Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Bolt perde uma medalha

27 de Janeiro, 2017

Usain Bolt é o atleta que continua a dar cartas no atletismo mundial sendo neste momento o homem mais rápido na face da terra

Fotografia: AFP

O jamaicano Usain Bolt vai perder uma das medalhas de ouro conquistada nos Jogos Olímpicos de Pequim. O galardão conquistado em 2008 na prova de estafetas vai ser retirado ao velocista jamaicano depois de um dos seus colegas de equipa, Nesta Carter, ter acusado positivo num controlo anti-doping.

A decisão foi conhecida quarta-feira depois de o Comité Olímpico Internacional ter reavaliado uma amostra recolhida em 2008. A amostra de Nesta Carter foi uma das 454 que foram analisadas com novos meios técnicos que não estavam disponíveis na altura.

Os novos métodos de análise detectam substâncias dopantes que, em 2008, escapavam aos controlos. Com efeito, a equipa de estafetas jamaicana foi desqualificada da corrida que venceu e perde a medalha de ouro dos Jogos Olímpicos de Pequim.

Com esta decisão, Bolt perde o pleno de medalhas de ouro nas três edições de Jogos Olímpicos em que participou. Recorde-se de que o jamaicano somava nove medalhas de ouro conquistadas nas três provas de velocidade das olimpíadas.

O jamaicano não foi o único atleta a perder a sua medalha conquistada. Para além de Usain Bolt, Tatiana Lebedeva também sofreu um controlo positivo após uma reanálise de uma amostra recolhida em 2008. A atleta perdeu a medalha de prata no salto em comprimento e triplo salto.

TÓQUIO
Um estudo oficial divulgado alerta para as temperaturas demasiado elevadas para a prática de actividade física durante o verão nas zonas que deverão acolher provas dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio2020. O governo japonês realizou, entre Julho e Agosto do ano passado, um estudo nas três zonas que acolherão competições: Tóquio e as cidades periféricas de Fujisawa e Kawagoe.

Durante vários dias, foram atingidos os 31 graus centígrados e a temperatura média entre as 09:00 e as 16:00 – período durante o qual se disputarão a maioria das competições – foi de 28 graus, indicou a cadeia televisiva nipónica NHK, citando o estudo.

Os Jogos Olímpicos, que decorrem entre 24 de Julho e 09 de Agosto, e os Paralímpicos, a realizar de 25 de Agosto e 06 de Setembro, acontecem em pleno verão, época na qual a temperatura média ronda os 30 graus e a humidade relativa atinge os 71%.

As previsões da Agência Japonesa de Meteorologia indicam a possibilidade de se verificar um aumento médio de um grau entre 2016 e 2035, devido ao aquecimento global. O governo tem prevista a realização de um estudo em grande escala este ano, que ajudará a decidir as medidas a tomar para proteger atletas e espectadores. Os Jogos Olímpicos organizados em Tóquio em 1964 decorreram entre 10 e 24 de Outubro, tendo a temperatura média rondado os 19,6 graus.

JOGOS OLÍMPICOS DE PEQUIM
COI desqualifica Tatiana Lebedeva

O Comité Olímpico Internacional (COI) anunciou a desqualificação da russa Tatiana Lebedeva dos Jogos Olímpicos de Pequim'2008 devido a "infracção das regras anti-doping". O COI não confirmou a substância interdita que foi detectada mas a atleta terá de devolver as medalhas de prata conquistadas no salto em comprimento e no triplo salto. Agora com 40 anos, Lebedeva terminou a carreira em 2013. Além dos dois segundos lugares registados em 2008, a saltadora russa sagrou-se campeã olímpica no comprimento em Atenas'2004 e mais duas medalhas olímpicas no triplo salto: uma de prata, em 2000, e outra de bronze, em 2004.  Foi ainda campeã mundial ao ar livre três vezes (em 2001 e 2003 no triple salto, em 2007 no comprimento) e outras tantas em pista coberta (comprimento e triplo em 2004, triplo em 2006). E continua a ser a recordista mundial do triplo salto em pista coberta, com 15,36 metros.