Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Bottas sente pressão da Ferrari

05 de Abril, 2015

Valtteri Bottas fez estreia na presente época fora dos lugares habituais

Fotografia: AFP


O finlandês Valtteri Bottas está preocupado com a evolução demonstrada pela Ferrari, na época de 2015. Nas duas primeiras etapas do campeonato, a equipa italiana deu sinais de franca evolução e surge como principal concorrente da Mercedes, campeã de 2014.

Com dores nas costas, Bottas não participou do Grande Prémio da Austrália e estreou apenas na Malásia. O finlandês terminou em quinto lugar e viu a primeira vitória do alemão Sebastian Vettel com a Ferrari a encerrar um jejum de 30 provas da equipa italiana, o maior em 21 anos.

“Maximizamos o resultado, mas estamos a perder muito ritmo de corrida”, disse Bottas, que não largou bem em Sepang e caiu do oitavo para o 14º posto.
“Numa corrida ideal, a começar à frente, a diferença não devia ser significativa, mas está muito grande, maior do que esperávamos”, afirmou.

Com Bottas e o brasileiro Felipe Massa como pilotos, a Williams ficou na terceira posição do Mundial de Construtores de 2014, ao anotar 320 pontos, atrás apenas da Mercedes (701) e da Red Bull (405). A Ferrari, com o espanhol Fernando Alonso e Kimi Raikkonen, mais um finlandês, terminou em quarto posto (216).

Nesta época, Sebastian Vettel já ocupa a segunda posição do Campeonato Mundial com 40 pontos,  três pontos a menos do britânico Lewis Hamilton (Mercedes).
“Isso mostra que temos bastante trabalho a fazer. Há muito potencial, precisamos de mais performance, porque é possível que os outros dêem grandes passos”, afirmou Bottas.

Para o finlandês, o rendimento do carro nas curvas de baixa velocidade é uma das principais deficiências do modelo de 2015. A próxima corrida do calendário é o Grande Prémio da China, marcado para o próximo dia 12 de Abril, onde Bottas espera contar com algumas melhorias.

“Com tráfego, estamos a sofrer com a tracção nas curvas de baixa velocidade em comparação com a Toro Rosso e a Red Bull. A Toro Rosso parece estar muito forte, onde somos fracos. Temos algumas actualizações a vir e tudo que podemos fazer agora é aprender o máximo possível”, declarou o piloto.