Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Boxe embarca contrariado

Silva Cacuti - 28 de Agosto, 2015

O número insatisfaz a direcção da Federação Angolana de Boxe que pretendia inscrever atletas de todas as categorias a fim de potenciar para o torneio pré-olímpico

Fotografia: kindala Manuel

Apenas três atletas da Selecção Nacional de boxe seguem amanhã para Brazzaville a fim de representar o país na 11ª edição dos Jogos Africanos que aquela cidade congolesa acolhe a partir de 4 de Setembro.

O número não satisfaz à Federação Angolana de Boxe (Faboxe) que pretendia inscrever atletas de todas as categorias a fim de os potenciar para o torneio pré-olímpico que se disputa após os Jogos Africanos. O corte no número de pugilistas resulta da redução da caravana desportiva angolana, causada pelas dificuldades financeiras que se registam no país.

O número inicialmente previsto de 204 integrantes da missão ficou agora fixado em cerca de 160, que inclui atletas, técnicos dirigentes e árbitros.
"Desejávamos levar atletas de todas as categorias porque projectamos dar mais rodagem aos nossos atletas, visando o torneio pré-olímpico.Infelizmente apenas três atletas vão poder estar e nós pensamos que todos os nossos atletas têm condições para ir aos jogos e fazer boa figura", disse Carlos Luís.

Amanhã, além selecção nacional de boxe, seguem no primeiro grupo de equipas angolanas a deixar o país, as selecções nacionais de esgrima e ginástica.

O calendário elaborado para a partida das equipas angolanas prevê o embarque de outras selecções no dia 1 de Setembro. As equipas nacionais masculina e feminina de basquetebol seguem no dia cinco, enquanto, no dia oito está previsto o embarque das equipas nacionais de andebol.

A Selecção Nacional de Tae-kwondo vai ser a última a chegar a Brazzaville, no dia 12 de Setembro. A delegação angolana aos jogos integra o atletismo, andebol, basquetebol, natação, voleibol de praia, karaté-dó, Judo, atletismo adaptado (todas nas duas classes), esgrima e halterofilismo paralímpico e boxe apenas em masculino.

Angola tem por objectivo manter ou melhorar o 10º lugar da classificação anterior, em que obteve 26 medalhas, das quais 6 de ouro, 10 de prata e outras tantas de bronze.