Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Brasil com delegao recorde no Rio2016

19 de Maio, 2015

Mesmo sem benefício, por ser dono da casa, o atletismo brasileiro sabe que pode ter uma delegação recorde nos Jogos do Rio-2016. Apenas no Troféu Brasil, encerrado domingo em São Bernardo do Campo (SP), 11 atletas alcançaram o índice mínimo para estar na próxima Olimpíada, a que se somam também as classificações obtidas anteriormente no Mundial de Estafetas, nas maratonas e na marcha atlética. A delegação chega a pelo menos 36 atletas, igual ao núnero que foi aos Jogos de Londres. O período de tomada de índices, entretanto, vai até 5 de Julho do ano que vem.

Apenas na tarde de quinta-feira, primeiro dia do Troféu Brasil, a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) anunciou, que na noite anterior, tinha decidido adoptar o mesmo critério da Associação das Federações Internacionais de Atletismo (IAAF), aceitava para a Olimpíada marcas feitas a partir de 1 de Maio. Até então, os índices para a maioria das provas (excepto aquelas que exigem maior resistência física) precisavam ser feitos após 1 de Outubro.

Como fez finais do Mundial de Estafeta, no início do mês, em todas as provas olímpicas, classificou as quatro equipas para o Rio. Só delas vão participar 24 brasileiros, com a obrigação de utilização dos atletas que também vão correr os 100m, 200m ou 400m rasos.

No Troféu Brasil, Ana Cláudia Lemos, fez índices olímpicos nos 100m e nos 200m, tendo a companhia de Rosângela Santos na primeira prova e de Vitória Rosa na segunda. Geisa Coutinho  garantiu nos 400m.

Entre os homens, Bruno Lins Aldemir Gomes correu abaixo do índice nos 200m e Henderson Estefani nos 400m com barreira. Este último também não entra na conta de credenciais individuais porque é membro do 4x400m.