Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Brasil domina Grand Prix na Itália

04 de Agosto, 2014

Uma jogadora foi cobrar o saque e bateu a bola tão abaixo da linha da rede que acertou nos braços de uma das suas próprias companheiras.

A selecção brasileira de voleibol despediu-se ontem da cidade italiana de Sassari, onde participou na primeira parte do Grand Prix. No jogo de despedida, as brasileiras enfrentaram a República Dominicana e venceram por três "sets" a zero.

Com olhos na segunda parte da competição, que serve de preparação para o campeonato do mundo, as brasileiras pouparam-se para compensar os esforços evidenciados no jogo anterior diante das italianas. Lideradas pela levantadora Dani Lens, as brasileiras exibiram-se num nível superior à concorrência.

A segunda parte do Grand Prix começa na próxima sexta-feira, no estado de São Paulo. A selecção adversária é a Coreia do Sul. A equipa asiática procura inscrever-se entre os grandes do mundo, mas vai ter de demonstrar o quanto vale diante de um conjunto "superestruturado" e que já venceu a mesma prova em nove ocasiões.

As brasileiras jogaram em cima dos erros das adversárias, à semelhança do jogo das italianas, que jogou em casa. A vitória das "brazucas" resultou no bom posicionamento do bloqueio e na recepção. As falhas no saque das adversárias ilustraram a falta de concentração.

Perante a Itália, a quem  venceu por parciais de 25-21, 25-16 e 25-15, Brasil foi  regular. Um lance ainda no primeiro "set" ajudou a ilustrar a falta de concentração das europeias. Uma jogadora foi cobrar o saque e bateu a bola tão abaixo da linha da rede que acertou nos braços de uma das suas próprias companheiras.

Do lado brasileiro, a levantadora Dani Lins não teve muita dificuldade para distribuir o jogo e fugir do bloqueio adversário. Apesar de alto, não se posicionava muito bem. Jaqueline, que volta à equipa neste Grand Prix após um ano afastada, Sheila e Fernanda Garay revezavam-se na conclusão dos ataques. Fabiana aparecia como uma surpresa no meio de rede para confundir ainda mais a defesa da Itália.

O primeiro "set" esteve equilibrado a maior parte do tempo, com as duas equipas a trocar pontos até o vinte a vinte. No final, as brasileiras contaram com boas participações da líbero Camila Brait e com erros das italianas para abrir a vantagem e fechar o placard em 25-21. No segundo "set" manteve o ritmo forte e contou com uma defesa claudicante do outro lado para passear.

O técnico José Roberto Guimarães colocou em quadra Monique, que cravou várias bolas no piso italiano e ajudou o Brasil a fechar em 25-16. No último "set", com as rivais já desanimadas, o Brasil apenas manteve a dinâmica e fechou o jogo naturalmente em 25-15.