Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Brasil estagia na Europa

06 de Maio, 2016

A selecção brasileira feminina de andebol vai estagiar 15 dias na Europa

Fotografia: AFP

Após conhecer os adversários que irá enfrentar na fase de grupos dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, a selecção brasileira feminina de andebol vai estagiar 15 dias na Europa para a realização de treinos e jogos visando a preparação para o principal objectivo da equipa comandada pelo técnico Morten Soubak: a medalha de ouro olímpica. O treinador dinamarquês irá reunir um grupo de 20 atletas, que passarão por treinos na Áustria e jogos na Dinamarca e Eslováquia.

“Se as outras fases já eram importantes, essa será ainda mais, pois já conhecemos os nossos adversários. Nessa etapa vamos continuar a trabalhar com as ideias novas que temos implantado e que têm a ver com as novas regras. Todas as equipas estão preocupas com isso, mas vamos continuar nosso trabalho de acordo com nosso planejamento”, disse Soubak.

Nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro o Brasil defronta Angola, Espanha, Montenegro, Romênia e a actual campeã Noruega pelo Grupo A. Caso se classifiquem para a próxima fase as meninas brasileiras terão pela frente os classificados do Grupo B composto por Coreia do Sul, Argentina, Suécia, Rússia, Holanda e França.

O período de treinos e jogos na Europa não só servirão para que Morten Soubak coloque em práticas algumas estratégias em relação às novas regras, mas também para definir quem serão as 14 atletas convocadas para os Jogos. Mayara Moura e Juliana Malta recuperam de lesões e terão a oportunidade de conquistar um lugar entre o  grupo verde e amarelo que irá lutar por uma medalha.


GOLFE
Leishman renuncia aos jogos


O golfista australiano Marc Leishman, 35.º do mundo, que quase perdeu a sua mulher devido a uma doença infecciosa, renunciou aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, por temer o impacto do vírus Zika.

“Foi com profundo lamento que informei a Federação de golfe australiana de que estarei indisponível para representar o país nos Jogos Olímpicos no Brasil”, referiu o golfista, em declarações publicadas na federação. A mulher de Marc Leishman, Audrey, foi vítima da síndrome de choque tóxico em Abril e o sistema imunitário não está recuperado a 100%.

“Consultámos o médico de Audrey e face ao processo de recuperação e aos potenciais riscos de transmissão do vírus Zika, uma decisão que era difícil tornou-se fácil”, explicou ainda o atleta.

Leishman estaria no Rio de Janeiro juntamente com o seu compatriota Jason Day, número um mundial, face à desistência de Adam Scott, número sete do mundo, que abdicou dos Jogos devido a um calendário apertado.


CULTURA
Actividade afro-brasileira


O Programa Cultural Jogos Olímpicos Rio-2016, anunciado quarta-feira (4), prevê que a cidade-sede dos Jogos Olímpicos receba também, durante o período desportivo, o desfile de manifestações carnavalescas - como blocos e cordões de todo o país -, além de uma manifestação Cultural Afro-Brasileira. Esta terá atividades como funk, passinho e batalha de DJs.

A programação completa deve ser divulgada nas próximas semanas e ainda não teve nome de artistas confirmados. O anúncio foi feito num evento na Biblioteca Nacional, no Centro do Rio, pelo Ministério da Cultura. De acordo com Marcelo Pedroso, presidente da Autoridade Pública Olímpica (APO), que foi celebrada como parceira do projecto, a "cultura será o cartão de visitas dos Jogos" para cariocas e turistas.

No total, segundo o MinC, serão 2 mil espectáculos em cerca de 80 locais de apresentação. O principal deles, a Fundição Progresso, na Lapa. Ao todo, 10 mil artistas de todos os estados serão seleccionados. Os eventos acontecerão também em locais da região metropolitana, nas cidades-sede do futebol e nas do revezamento da tocha. Todos eles estarão disponíveis para ser consultados no Culturi, um aplicativo colaborativo criado pelo MinC.