Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Brasil recusa fase final da liga

16 de Dezembro, 2014

O técnico Bernardo Rezende foi punido com dez jogos de suspensão e multa de 2.000 dólares (cerca de 1.600 euros).

Fotografia: AFP

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) abdicou na passada sexta-feira, de receber a fase final da Liga Mundial, agendada para Julho de 2015, como protesto pelos castigos impostos a alguns jogadores da sua selecção e ao treinador Bernardo Rezende.

A decisão, tornada pública através de comunicado, surge um dia depois de a Controladoria-Geral da União (CGU) ter detectado irregularidades na gestão de dinheiros públicos na CBV quando o organismo era presidido por Ary Graça, actual presidente da Federação Internacional de Voleibol (FIVB).

Na sexta-feira, o organismo internacional puniu vários jogadores que em Setembro, durante um jogo do Mundial, na Polónia,  rebelaram-se  contra uma mudança no marcador de um ponto inicialmente atribuído ao Brasil. A CBV anunciou que vai recorrer. A entidade brasileira diz “repudiar a atitude da FIVB” e considera que o castigo imposto é uma “clara demonstração de retaliação ao posicionamento da CBV perante os indícios de irregularidades apresentados pela CGU”.

O técnico Bernardo Rezende foi punido com dez jogos de suspensão e multa de 2.000 dólares (cerca de 1.600 euros). O líbero Mário Junior foi suspenso por  seis jogos, Murilo Endres com  um jogo e Bruno Rezende, capitão da selecção, foi multado em 1.000 dólares (cerca de 800 euros). “A CBV não compactua com as práticas desenvolvidas pela FIVB e toma esta atitude para resgatar o respeito que o Brasil tem e merece no cenário desportivo internacional”, conclui o comunicado.