Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Brasileiras batem russas

11 de Agosto, 2014

A levantadora titular da selecção brasileira, Dani Lins, está acostumada a ouvir, na rede, o que as adversárias dizem do outro lado do campo. Contra a Rússia, normalmente, não são palavras em tom educado e polido.

O confronto, de grande rivalidade, gerou mais provocações entre as atletas na manhã de sábado, quando o Brasil venceu por 3 sets a 0, em partida do Grand Prix. As provocações adversárias existiram, mas não surtiram o efeito desejado. De acordo com Dani Lins, a ponteira Nataliya Goncharova é a mais ousada no contacto na rede: grita, encara e provoca o tempo todo.

“O jogo delas é assim”, afirmou. “Não dá para entender nada, elas falam russo. Falam entre elas, gritam, falam um monte de coisa, mas nós não prestamos atenção a isso. Se formos ficar preocupadas, não jogamos”, apontou Thaísa, a maior pontuadora do jogo, responsável por calar as rivais.
“Elas têm a mania de gritar e encarar. Fizeram isso no começo do jogo, mas depois tiveram de baixar a cabeça. Não preciso de ficar a olhar para lá.