Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Brasileiro é bicampeão de salto

10 de Março, 2014

Saltador brasileiro conquista medalha de ouro na grande final do mundial de pista coberta

Fotografia: AFP

O brasileiro Mauro Vinícius da Silva conquistou no último sábado o bicampeonato mundial indoor do salto em distância, em Sopot, na Polónia, ao alcançar 8,28 m, na sexta tentativa da grande final. O saltador conquistou a medalha perante uma bateria de concorrentes emocionante. Nas cinco primeiras tentativas, apenas na primeira 8,06 m, e na quarta 8,04 m, ultrapassou a barreira dos 8 m. Nenhuma delas aproximava-se dos números obtidos pelo chinês Jinzhe Li e pelo sueco Michel Tornéus, que levaram as medalhas de prata e de bronze.

O asiático conseguiu um salto de 8,23 m logo na terceira tentativa, enquanto, o medalhista europeu também começou forte, ao pular 8,21 m na quarta vez em que foi à pista. Até ao sexto salto, Mauro Vinícius da Silva ocupava a quinta posição na classificação da prova, atrás do grego Loúis Tsátoumas e do russo Aleksandr Menkov, que alcançaram 8,13 m e 8,08 m. O brasileiro classificou-se para a final com um salto de 8,02 m, o sétimo melhor da classificativa, obtido também na última tentativa.

A marca alcançada por Mauro Vinícius na final é um novo recorde brasileiro. O título conquistado pelo brasileiro é o segundo consecutivo, pois levou o ouro no Mundial Indoor de Istambul em 2012. Na ocasião, pulou 8,23 m e deixou para trás o australiano Henry Frayne  e o russo Aleksandr Menkov, segundo e terceiro.

RYAN WHITING
BISA NO ARREMESSO


O norte-americano Ryan Whiting revalidou o seu título de campeão mundial no arremesso de peso em pista coberta, com lançamento de 22,05 metros, no Campeonato Mundial de Atletismo Indoor, que decorre em Sopot, Polónia. O alemão David Storl repetiu também o segundo lugar de Istambul 2012. Já o bicampeão olímpico Tomasz Majewski, ídolo local, terminou na quarta posição, cedeu a terceira posição ao neozelandês Tomas Walsh (21,26 m). Whiting, que nos campeonatos americanos tinha ganho com uma assombrosa marca de 22,23 metros, não demorou a mostrar as suas ambições. No seu primeiro lançamento, pôs a bola a 20,89 metros do círculo.

Quando o alemão David Storl, campeão ao ar livre, conseguiu a marca de 21,35m, o norte-americano chegou aos 21,47m. O duelo entre campeões foi muito bom. Majewski tinha estreado com 20,92m, pouco relevante comparada com os 21,79m, que Storl alcançou na terceira tentativa. Na quarta tentativa, o norte-americano colocou a bola a 22.05m, que definiu o ouro. Whiting realizou os dois melhores lançamentos da competição, pois também ganhava com os 21,95m da quinta tentativa

DE LAVILLENIE
IAAF ratifica
recorde mundial


A Federação Internacional de Atletismo (IAAF) ratificou ontem, o recorde do mundo no salto à vara em pista coberta, do francês Renaud Lavillenie, que registou a marca de 6,16 metros a 15 de Fevereiro. Lavillenie, campeão Olímpico em Londres'2012, é um dos grandes ausentes nos Mundiais de pista coberta, que terminaram ontem em Sopot, na Polónia, por ter sofrido um corte num pé, precisamente, no salto que lhe valeu o recorde mundial, no “meeting” ucraniano de Donetsk. “Apesar de não estar em condições de defender o título conquistado em 2012, Lavilienie está em Sopot a acompanhar os Mundiais”, escreveu a IAAF na nota enviada à imprensa.

A 15 de Fevereiro, o atleta francês, de 27 anos, precisou de uma tentativa para saltar mais um centímetro do que o anterior recorde de pista coberta (6,15), estabelecido no mesmo local pelo ucraniano Sergei Bubka, em 21 de Fevereiro de 1993. Bubka continua a deter a melhor marca ao ar livre, com 6,14 metros, registados a 31 de Julho de 1994, no “meeting” italiano de Sestriere