Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Brawn tenta acordar Schumacher

10 de Março, 2014

Continuam as tentativas de acordar Michael Schumacher do coma em que entrou depois do acidente

Fotografia: AFP

Internado há mais de dois meses em coma devido a um traumatismo craniano grave, Michael Schumacher já responde a estímulos externos, de acordo com notícia publicada pelo jornal italiano “Gazzetta dello Sport”.

Ciente disso, Ross Brawn está a ajudar no processo de despertar do piloto alemão, tocando reproduções do rádio de comunicação da Ferrari no tempo em que ambos trabalhavam juntos.

O engenheiro britânico teve uma influência directa na carreira vitoriosa de Schumacher e nos sete títulos mundiais que o piloto alemão conquistou na Fórmula 1. Brawn era director da Benetton nas conquistas de 1994 e 1995 e detinha o mesmo cargo na Ferrari, ao longo das conquistas entre 2000 e 2004.

De acordo com a “Gazzetta dello Sport”, além das reproduções de rádio feitas por Ross Brawn, a mulher Corina também sussurra junto ao ouvido de Schumacher. A imprensa europeia, contudo, é divergente ao noticiar o quadro clínico – alguns jornais referem que o processo de recuperação do piloto alemão se encontra avançado, enquanto outros crêem que apenas um milagre pode salvá-lo.

Apesar disso, a equipa de Schumacher refuta tanto as notícias positivas como as negativas. A porta-voz do piloto frisou que apenas as informações divulgadas por ela ou pelos médicos responsáveis pelo caso possuem validade: actualmente, o alemão possui quadro clínico estável e está no processo de despertar do coma.

Schumacher está internado num hospital de Grenoble, no sul da França, desde o final de Dezembro. No dia 29 daquele mês, sofreu uma queda enquanto esquiava nos Alpes e bateu com a cabeça contra uma rocha.

O impacto foi tão forte que o capacete se partiu. O piloto alemão, que completou 45 anos em Janeiro, já foi submetido a duas intervenções cirúrgicas para a redução da pressão intracraniana.

ASHTON EATON
Americano vence heptatlo
no Mundial de pista coberta

O norte-americano Ashton Eaton foi a principal figura do segundo dia do Campeonato do Mundo de pista coberta, que terminou ontem em Sopot, na Polónia. O atleta norte-americano ganhou o heptatlo com larga vantagem, somando 6.632 pontos, e ameaçou o seu próprio recorde mundial, com 6.645 pontos, desde o Mundial de há dois anos, em Istambul.

Concluiu a prova com 329 pontos de vantagem sobre o bielorrusso Andrei Krauchanka.

Outra melhor marca mundial do ano foi conseguida por Valerie Adams, da Nova Zelândia, que confirmou o seu favoritismo no peso, ao lançar 20,67 metros.

Surpreendente foi a derrota de Sally Pearson, nos 60 metros barreiras, face à norte-americana Nia Ali, que gastou 7,80 segundos, ganhando por cinco centésimos. Inesperada, igualmente, foi a vitória do brasileiro Mauro da Silva no comprimento, graças a um salto de 8,28 metros no derradeiro ensaio.

Vitória folgada foi a conseguida pela sueca, de origem etíope, Abeba Aregawi, com 4.00,61 minutos nos 1.500 metros, mais de seis segundos à frente da segunda classificada.

Os Estados Unidos, com quatro títulos, e a Rússia, com dois, são as duas únicas selecções com mais que uma medalha de ouro, no conjunto das 14 provas já realizadas.