Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Briffel demissionário da FAX

Simão Kimbondo - 09 de Junho, 2013

O xadrez nacional pode perder um dos seus dirigentes da área técnica

Fotografia: Jornal dos Desportos

O vice-presidente desportivo da Federação Angolana de Xadrez (FAX), Francisco Briffel, enviou há mais de um mês um pedido de demissão das suas funções ao presidente de Direcção do órgão reitor da modalidade, Aguinaldo Jaime, por discordar de alguns atropelos aos estatutos do organismo.

Segundo um documento a que tivemos acesso, Briffel sublinha que “os estatutos da Federação definem as competências de cada área de actuação da direcção. Há algum tempo atrás, por conveniência dos membros da Federação, a composição da direcção foi alargada, passando a ter mais uma vice-presidência para relações internacionais e há a intenção de criar-se outras vice-presidências para um melhor desempenho ou acomodação de algumas pessoas. Apesar de neste capítulo a Federação ser soberana, nós não concordamos com estes alargamentos da composição das vice-presidências”, disse.

Na mesma exposição, com data de 11 de Maio de 2013, Francisco Briffel recorda ao presidente de direcção da Federação que estas alterações da composição dos órgãos de direcção não são acompanhadas e definidas com as respectivas revisões dos estatutos, no sentido de clarificar quais as competências desta área.

CONSEQUÊNCIAS
DAS ALTERAÇÕES

 No entender de Francisco Briffel, que é também Mestre Nacional por já ter sido Campeão Nacional Individual absoluto de Xadrez, as consequências do ponto anterior fazem com que “a Comissão Técnica nestes primeiros meses de mandato tenha sido inadvertida ou propositadamente confrontada com usurpação das suas competências por parte de outras áreas de direcção da Federação”.

 “A Comissão Técnica devia tratar dos aspectos técnicos: tipo de provas a realizar, vistoriar local ou salas de jogos, qualidade ou número de jogadores a participar, escolha de torneios que devemos realizar e participar, o tipo de material a comprar para a massificação, entre outros, mas não é isto que está a acontecer”, alertou.

“Todos sabemos que não estamos a atravessar um bom momento financeiro e não percebemos como é que realizamos torneios internacionais como a Taça Cuca com gastos superiores a 130 mil dólares, onde a empresa patrocinadora quer apenas que se realize uma boa prova com publicidade e prestígio internacional e deixa que a Federação trate de todos os aspectos técnicos e operacionais da prova (…)”, revelou. 

Para Francisco Briffel, “esta prova teve resultados desportivos quase nulos porque a Comissão Técnica que devia tratar dos aspectos técnicos da prova foi posta em terceiro plano”.


Casimiro é campeão antecipado
Atleta do Grupo Desportivo da EPAL destrona
castelo do Polivalente Aldanuel do Palanca


Casimiro António, atleta do Grupo Desportivo da EPAL, sagrou-se ontem, nas instalações da Federação Angolana de Xadrez, campeão antecipado do “Provincial” Individual Absoluto de Luanda de 2013. Casimiro António conquistou o título, ao vencer Cambando José, atleta do Polivalente Aldanuel, na partida pontuável para a oitava jornada.

Com o triunfo, Casimiro António assegurou a sua presença na fase final do Campeonato Nacional Individual Absoluto, a decorrer de 1 a 10 de Setembro, em Luanda, e quebrou um ciclo de conquista da equipa Polivalente Aldanuel do Palanca, que conservou o troféu durante quatro anos consecutivos. O castelo destronado tinha sido construído por Tito Agostinho (2009), Sérgio Miguel (2010), Celso Baltazar (2011) e Cambando José (2012).

Para a mesma ronda, Joaquim Assis perdeu com Vanderson Dias; Eliseu Tavares venceu Miguel Cristóvão; João Amaral empatou com Yuri António; Jesus Pimentel empatou com José Rosário; Manuel Alberto ganhou a Sílvio Famoroso; João Júlio derrotou Francisco Flora, Fernando Cacunda venceu Edivaldo Gama, Túbias Nandjungo perdeu com Paulo Ofico e Nádio Garrido empatou com Clélio Solege.

Noutras partidas, Reis Manuel perdeu com David Adão, Edivânio Domingos perdeu com Martinho Pontes, Carlos Ngunga empatou com David Silva, Kinavuidi Keto perdeu com Jeovani Santos, Júnior da Sila perdeu com Bernardo Baptista, Reginaldo Pombal venceu Mário Manuel, Adelino Correia perdeu com Carlos; Pedro Neto venceu Alberto Tungululo e Paulo Francisco ganhou a Mauro Miala.

Após a conclusão da penúltima jornada, a classificação do “Provincial” Individual Absoluto é a seguinte: Casimiro António, com 7,5 pontos é o líder, seguido de Joaquim Assis (6), Eliseu Tavares (6), Vanderson Dias (6), Cambando José (5,5), João Amaral (5,5), Yuri António (5,5), Jesus Pimentel (5,5), José Rosário (5) e Miguel Cristóvão (5).


CASIMIRO ANTÓNIO
Um campeão
de mão cheia


O novo campeão provincial de xadrez de Luanda, Casimiro António, é o atleta mais regular no Absoluto Individual. Em oito partidas até agora realizadas, o atleta do Grupo Desportivo da EPAL apenas teve um interregno na segunda jornada, na qual empatou com Jeovani Santos, atleta do 1º de Agosto.

No arranque da competição, Casimiro António venceu Clélio Solege, atleta do Progresso, e repetiu o feito na terceira jornada diante de Kinavuidi Keto, da selecção militar; na quarta jornada diante de Sebastião Ramos, do Núcleo do Rangel; na quinta jornada diante de Fidel Teixeira, do Núcleo do Rangel; na sexta jornada diante de Joaquim Assis, do Estrela Sport Clube; na sétima jornada diante João Amaral, do Núcleo da Vila Alice. Ontem, foi a vez de Cambando José sentir a força de um campeão.
                     Álvaro Alexandre