Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Bruno Araújo assina com Bombaral

Simão Kibondo - 11 de Abril, 2016

Bruno Araújo (à direita) está desde hoje de manhã em terras lusas para assinar um contrato de trabalho com a equipa Bombaral

Fotografia: Jornal dos Desportos

O ciclista angolano Bruno Araújo, medalha de bronze de Contra-relógio júnior no XI Campeonato Africano de Ciclismo de Estrada, disputado em Fevereiro deste ano no Reino do Marrocos, seguiu viagem ontem com destino a Portugal, onde vai representar nos próximos três meses a equipa de Bombaral. Acompanhado do vice-presidente Desportivo da Federação Angolana de Ciclismo (FACI), Justiniano Mendes Araújo”Juti”, por sinal seu pai, Bruno vai testemunhar o selar do protocolo de cooperação desportivo com os responsáveis da equipa de ciclismo do Bombaral. Entre os cláusulas a acordar consta o estágio pré-competitivo com benefícios para o ciclista.

Sendo um dos ciclistas que consta na lista dos atletas que eventualmente devem integrar as selecções de Angola, com vista aos compromissos internacionais, à semelhança do que aconteceu no recente Campeonato Africano de Estrada disputado em Marrocos, o acordo com Bombaral deve incluir cláusulas que permitam a liberação do atleta sempre que estiver ao serviço do país.A obtenção das medalhas de bronze da selecção angolana de juniores no XI Campeonato Africano de Ciclismo de Estrada está no centro das atenções das equipas portuguesas. O Bombaral decidiu a inclusão de Bruno Araújo no quadro dos "reforços" para a época'2016.

Justiniano Mendes Araújo vai encetar contactos com clubes portugueses no sentido de proporcionarem oportunidades aos novos valores que despontam no ciclismo nacional. A FACI pretende incluir os atletas aos clubes com melhores condições de trabalho.  À semelhança de Bruno Araújo, do Sport Luanda e Benfica, podem seguir o mesmo caminho José Rocha, Márcio José (ambos do Hotel Luso de Benguela), António Vidal (Jair Transportes de Benguela) e Carlos Correia de Araújo “Kali” (Sport Luanda e Benfica). Esses atletas integraram a selecção júnior no XI Campeonato Africano de Ciclismo de Estrada.

CIRCUITO DE BTT


A Federação Angolana de Ciclismo tem na forja a realização no segundo semestre do corrente ano algumas provas particulares, que têm patrocinadores exclusivos. No dia 24 do corrente, vai começar com o terceiro circuito de BTT (Bicicletas Todo-o-Terreno) a cargo do "Grupo All Stars põe-te a mexer", com quem vai assinar um protocolo nos próximos dias.

No dia 3 de Julho, a FACI organiza o primeiro Grande Prémio Marinha de Guerra de Angola, em alusão ao 40º aniversário da sua constituição a ser celebrado a 10 de Julho. A prova vai ser disputada na especialidade de circuito-fechado na Avenida 4 de Fevereiro com epicentro na sede da MGA.No dia 4 de Setembro, em local e especialidade a indicar, a FACI organiza o primeiro Grande Prémio FESA - Fundação José Eduardo dos Santos, alusivo ao 20º aniversário da constituição e 74º aniversário do seu patrono a celebrar no dia 28 de Agosto.

EM PORTUGAL
Justiniano trata
chips avariados


O vice-presidente da Federação Angolana de Ciclismo (FACI), Justiniano Araújo, encontra-se desde as primeiras horas de hoje em Portugal, onde deve solucionar com os responsáveis de uma empresa fornecedora os problemas do sistema de chips electrónicos adquiridos para a primeira edição da Volta a Angola. A instituição angolana comprou o sistema em Portugal e não funcionaram durante o evento.

Fontes próximas ao negócio informaram à nossa reportagem que um grupo de especialistas afectos ao fornecedor português chegou a deslocar-se a Angola à margem da Volta a Angola para solucionar a avaria. Depois de muito trabalho, concluíram que não havia solução favorável.O investimento avaliado em mais de dez mil dólares norte-americanos colocou as partes em posições de costas viradas.

A FACI, na condição de lesada, viu-se obrigada a accionar "mecanismos legais" para obrigar o fornecedor a devolver os valores pagos. Uma queixa-crime estava preste a ser accionada junto a um tribunal. Depois de longa conversação entre as partes, prevaleceu o bom senso.A presença de Justiniano Araújo em Portugal vai permitir dialogar com o fornecedor e o fabricante sobre o sistema de chips electrónicos para controlo de ciclistas em prova. Angola espera obter um sistema funcional.

ACESSO A NACIONAL
FACI vai obrigar
provincial em Maio


A Federação Angolana de Ciclismo (FACI) vai determinar a obrigatoriedade da disputa dos campeonatos provinciais de ciclismo de estrada, durante o mês de Maio, como condição de participação nos campeonatos nacionais. A XXVII edição da prova nacional vai ser disputada na 26ª semana do ano (entre Julho e Agosto) em local por determinar, soube o Jornal dos Desportos de fonte próxima da vice-presidência desportiva.

A medida da FACI visa dar endurance aos ciclistas na maior prova nacional. Nos últimos tempos, a quebra física tem dominado os atletas à entrada da segunda etapa da competição. Para uma  melhor organização e massificação, o órgão reitor do ciclismo nacional está a promover a rotatividade das suas provas oficiais. O Jornal dos Desportos apurou que a província do Uíge surge na primeira opção entre as sedes candidatas a albergar o XXVII campeonato nacional de Ciclismo Estrada.

Recorde-se que o XXVI Campeonato Nacional de Ciclismo de Estrada foi disputado em 2015 na Província do Huambo. O Cuanza Norte já albergou a prova num passado recente.A FACI controla 12 associações provinciais de ciclismo. Algumas funcionam como Comissões de Gestão e/ou Comissões Dinamizadoras. Trata-se das associações de Luanda, Bengo, Benguela, Cabinda, Cunene, Cuanza Norte, Cuanza Sul, Huambo, Huíla, Lunda Norte, Namibe e Uíje.