Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Bruno Araújo reforça Petro de Luanda

Jo?o Francisco - 11 de Junho, 2017

Bruno Araújo junta-se aos antigos colegas Dário António e Cruz Tuto

Fotografia: M.Machangongo| Edições Novembro

Bruno Araújo é o principal rosto do Petro de Luanda, a mais nova equipa inscrita para o XXVII edição do Campeonato Nacional de Ciclismo de Estrada Unificado a decorrer de 16 a 18 do corrente na província do Bengo. O jovem ciclista cumpre um estágio na equipa portuguesa Sicasal/Constantino.

Desde sexta-feira em Luanda, Bruno Araújo regressou com objectivo de reforçar os "activos" do extinto departamento de ciclismo do Sport Luanda e Benfica. A nova equipa de ciclismo é patrocinada pelo BAI e Sicasal. Na última sexta-feira, a equipa BAI/Sicasal/ Petro de Luanda deu entrada do processo de inscrição à organização e foi a primeira a ver reconhecida o credenciamento.

Recorda-se que a direcção do clube encarnado de Luanda extinguiu a equipa sénior de futebol e abdicou do Girabola ZAP por questões financeiras. A medida estendeu-se a outros departamentos.

Além de Bruno Araújo, a equipa inscreveu 18 ciclistas, entre os quais sete de Elite (seniores). Deste grupo constam o campeão nacional Dário António, Cruz Tuto, Bruno André, Leonel Araújo e Domingos Zamba. A equipa técnica é dirigida por Carlos Araújo, um ciclista que continua no activo.

Da extensa lista fazem também parte cinco ciclistas da categoria Sub-23, nomeadamente, o campeão nacional em título, Mário de Carvalho, Hélder Silva, Wagner Chiquito, Adilson Zacarias e Gabriel Cole. Os juniores são Carlos Araújo Júnior, Carlos Ferreira, Rui Ferreira, Joni campos e os cadetes (escalão de formação) é constituído por Mauro Ricardo e Hélvio Mota Lemos.

Em termos de quantidade de atletas, o Jornal dos Desportos apurou que o Petro de Luanda só deve ser superada pelas equipas de Benguela, designadamente, Jair Transportes e o Hotel Luso. As duas vão ser capitaneadas pelos irmãos Silva (Igor e Walter), ambos filhos do ciclista veterano, Alberto Silva “Pepino”.

ENSAIO ORGANIZATIVO


A redução do orçamento do XXVII Campeonato Nacional de Ciclismo Unificado,  recomendado pela direcção da Federação Angolana de Ciclismo, constitui no principal tema da agenda da reunião da Comissão Multi-sectorial criada pelo governador do Bengo, João Miranda, com a equipa de Cremilde Rangel, presidente da FACI. A reunião é realizada amanhã, a partir das 18h00, na sede da instituição reitora do ciclismo no país, à Cidadela Desportiva.

A proposta inicial apontava dois milhões de kwanzas, dos quais 45 por cento era para a premiação. Agora, o orçamento deve ser reduzido em 10 por cento, o que vai exigir cortes nas despesas de organização e premiação. Para aferir as contas, o vice-presidente da Federação e director geral do campeonato nacional, Justiniano Araújo, apresenta as alternativas para contornar a "crise".

Fazem parte das discussões Gilcrhist Adolfo, vice-presidente da FACI e presidente interino, Victor Araújo e Aníbal Gomes, presidente e vice-presidente do Conselho de Juízes e cronometristas; Jair Guerreiro, director de provas do XXVII Campeonato Nacional; os cronometristas José Guedes, Marinheiro Januário, Vicente Lelo e os fiscais Paulo Sérgio e Jairo Barbosa.


PRESENÇA
Lunda-Norte pedala contra o tempo


Com a excepção das equipas da província de Benguela e de Luanda, as restantes formações inscritas na Federação Angolana de Ciclismo apresentam "conta bancária furada". A dificuldade financeira compromete as participações na XXVII Campeonatos Nacionais de Ciclismo de Estrada Unificado a realizar-se na província do Bengo.

A Associação Provincial de Ciclismo da Lunda Norte já deu o grito de socorro ante as dificuldades económicas e financeiras. O presidente da instituição do Dundo, Benvindo Raul, assegurou ao Jornal dos Desportos que estão a fazer "das tripas o coração" para marcar presença no evento agendado de 16 a 18 do corrente.

Quando faltam poucos menos de cinco dias para o tiro de largada da prova de contra-relógio por equipa, em Caxito, os lundas procuram recursos financeiros para fazer deslocar quatro ciclistas dos seis inscritos.

Benvindo Raul reforça que enviou solicitações aos empresários e a quem de direito para acudir a Associação Provincial da Lunda Norte.

"Apesar das dificuldades, os nossos ciclistas ultimam a preparação com ensaios nas especialidades de contra-relógios nas distâncias de 30 e 50 quilómetros. O nosso objectivo é resgatar a imagem da província perdida ao longo dos anos. Há muito tempo não nos fazemos representar nos eventos nacionais", explicou o presidente da Associação.

A última presença da Lunda Norte no Campeonato Nacional de Ciclismo de Estrada Unificado ocorreu em 2009.