Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Cabinda clama cadeiras de rodas

Joaquim Suami- José Casimiro, Cabinda - 17 de Março, 2015

Clubes participantes do campeonato vão suportar as despesas da competição

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Associação Provincial dos Desportos Adaptados de Cabinda (APDAC) carece de cadeiras de rodas profissionais, para distribuir às equipas que vão participar, a partir do dia 21 de Março, no campeonato provincial de basquetebol sénior masculino, para portadores de deficiência. O secretário-geral da APDAC, Abel Fuca, que avançou a informação na abertura da presente época desportiva, nas modalidades de basquetebol e de atletismo, referiu que para além da falta de cadeiras de rodas, a Associação carece igualmente de bolas, equipamentos e de um meio de transporte para facilitar a locomoção dos atletas portadores de deficiência.

Abel Fuca frisou que as cadeiras de rodas oferecidas pelo governo da província de Cabinda, em 2010, estão avariadas e sem possibilidades de reparação. Por outro, realçou também que o único autocarro disponível para transportar os atletas está avariado, o que dificulta a locomoção dos desportistas.  Abel Fuca apela à todas as pessoas de boa-fé para ajudar a Associação Provincial dos Desportos Adaptados com material desportivo, a fim de minimizar as dificuldades que enfrenta a instituição.

“A associação está com muitas dificuldades para fazer cumprir as suas actividades desportivas. Temos a falta de equipamentos, bolas, cadeiras de rodas e de patrocínios. Por causa dessas dificuldades não realizamos o campeonato provincial, no ano passado”, disse. Para o presente ano, Abel Fuca, ressaltou que a instituição está a fazer tudo ao seu alcance para que as provas acontecem com a disputa da “Super-taça José Carlos Guimarães”, entre as formações do Kabuscorp de Cabinda e o Misto de Cabinda.

O responsável associativo disse que nas edições anteriores das provas de basquetebol e de atletismo, a Associação provincial assumia todas as despesas, mas com as dificuldades financeiras e de material desportivo, a APDAC vai apenas assumir organizar as competições e os clubes vão suportar os encargos dos jogos.

“A Associação já reuniu com os clubes para esclarecer que não vai assumir nada por dificuldades financeiras e de material desportivo. Apenas, vamos assumir a organização da prova e os clubes devem assumir os encargos da competição. As formações do Kabuscorp, Real Mbuco e Comandante Pedale já confirmaram as participações. Os amigos de Aníbal Rocha continuam indefinidos”, referiu. Nesta edição, a APDAC espera contar com os apoios das secretarias provinciais da Educação, Reinserção Social (MINARS) e da Juventude e Desporto.

ASSOCIATIVISMO
Quiculungo aposta
na massificação

Um programa de massificação desportivo, direccionado para o atletismo e futebol, está a ser desenvolvido pela administração do município do Quiculungo, província do Cuanza Norte, de acordo com o administrador João António Gaspar.  Em declarações à imprensa, o responsável afirmou que a acção faz parte da estratégia da província, para  a descoberta de novos talentos e ocupação de tempos livres da juventude.

“Vamos começar a pensar no atletismo, porque aqui há potencial. Existem jovens com potencial e queremos também apostar na modalidade para que possam representar o município nas competições provinciais e nacionais”, referiu. João Gaspar garantiu a existência de iniciativas destinadas à criação de um núcleo de basquetebol adstrito ao Clube da Serra da Comba, como resultado da criação, há dois anos, de um edifício moderno polidesportivo e recreativo.

O responsável explicou que a prioridade recai para o futebol por tratar-se de uma modalidade que congrega um número significativo de jovens, a par do atletismo. No âmbito da massificação do desporto, particularmente o futebol, o município viu emergir o clube Serra da Comba.