Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Cabinda com mais atletas paralímpicos

Joaquim Suami, Cabinda - 30 de Junho, 2013

Basquetebol sobre cadeira de rodas é a disciplina com mais títulos a nível da categoria na província mais ao Norte do país

Fotografia: Jornal dos Desportos

A prática do desporto adaptado em Cabinda, iniciada em 1995, tem evoluído com o trabalho de massificação que o núcleo provincial desenvolve entre os jovens portadores de deficiência nos quatro municípios.

O basquetebol em cadeira de rodas foi a modalidade que mais se destacou ao longo dos 18 anos de incremento do desporto adaptado, em Cabinda, ostentando vários títulos dos campeonatos nacionais e dos torneios da Fundação Lwini.

O atletismo também tem vindo a destacar-se e muitos jovens portadores de deficiência interessam-se pela prática da modalidade. O núcleo provincial desenvolve um programa de massificação para que a modalidade seja praticada em todos os municípios.

De acordo com o secretário-geral do núcleo provincial do desporto adaptado, Abel Fuca, devido ao interesse que se verifica entre os jovens portadores de deficiência, o núcleo está a recrutar atletas para o futebol com muletas, no quadro do Projecto Criança, que vai permitir o desenvolvimento da prática do desporto adaptado na província.

Abel Fuca considera que o núcleo provincial do desporto adaptado precisa de mais apoios materiais e financeiros, para que Cabinda possa ser um dos viveiros do desporto adaptado em Angola.

“Em atletismo temos vindo a trabalhar com um número elevado de auditivos. Na categoria T46 estamos a trabalhar com quatro jovens e uma menina e também temos atletas nas categorias T11 e T12”, disse.

A principal dificuldade, frisou, prende-se com a falta de meios de transporte para tirar os atletas das suas casas para o local de treino ou de competição. “Na categoria T46 e T50 também estamos a trabalhar com o objectivo de Cabinda se tornar, daqui a quatro anos, um dos viveiros da selecção nacional”, referiu.

A modalidade de basquetebol na província de Cabinda não tem razões de queixa, devido ao apoio que a equipa do Kabuscorp de Cabinda tem recebido do presidente Bento Kangamba e do Governo Provincial.

Abel Fuca salientou que fruto destes apoios a equipa do Kabuscorp de Cabinda é bicampeão nacional.“Os títulos que a equipa tem conquistado nas provas nacionais estão a influenciar o crescimento do basquetebol em cadeiras de rodas. O Kabuscorp de Cabinda tem sete jogadores na selecção nacional e o seu técnico principal também é o seleccionador nacional, o que tem permitido manter o viveiro nesta província”, frisou.

O secretário-geral do núcleo provincial do desporto adaptado garantiu ao Jornal dos Desportos que está para breve a criação de uma associação provincial de desporto adaptado.


Dos cabindenses 
Basquetebol é o orgulho


O director técnico do núcleo provincial do desporto adaptado de Cabinda, Raul Adriano, disse que o basquetebol sobre cadeira de rodas conseguiu alcançar resultados positivos a nível nacional, fruto do trabalho árduo que as equipas locais têm feito nos campeonatos nacionais.

Raul Adriano, que também desempenha a função de seleccionador nacional, referiu que a província de Cabinda tem quatros equipas: Kabuscorp de Cabinda, Amigos de Aníbal Rocha, Comandante Pedalé e Allione Beye.

O objectivo do núcleo é criar cinco ou seis equipas no próximo ano e fazer com que a modalidade chegue a todos os municípios da província.
“Somos quatro vezes campeões nacionais e três vezes campeões da Taça Lwini. Em Novembro, vamos competir para a Taça Lwini e lutar pela conquista de mais um título”, garantiu.

Raul Adriano pediu apoio para o desporto adaptado aos empresários da província de Cabinda. “É importante que haja uma política por parte do Governo de apoiar o desporto. Se não existir uma política por parte do Executivo, vamos continuar a reclamar sempre os apoios, por isso é que a Lei do Mecenato deve entrar em vigor para estimular os empresários, porque só assim o empresário vai poder ver reduzidos os impostos, por força do apoio ao desporto”, reforçou.


Massificação

Voleibol caminha
primeiros passos


Além de atletismo e do basquetebol em cadeira de rodas, o núcleo provincial do desporto adaptado está a trabalhar arduamente na massificação de outras modalidades, no âmbito do Projecto Criança. É o caso do voleibol sentado, futebol com muletas e futebol sete (para deficientes auditivos).
O secretário-geral do núcleo do desporto adaptado, Abel Fuca, disse que o principal objectivo do Projecto Criança é ensinar o ABC de várias modalidades e visa motivar o gosto pelo desporto às crianças portadoras de deficiência.

O Projecto Criança já inscreveu vários jovens nas modalidades de basquetebol, atletismo, futebol sete e futebol com muletas. O núcleo provincial tem estado a trabalhar para o desenvolvimento do desporto, principalmente nos municípios de Cabinda e do Belize.

“Temos vindo a trabalhar em várias localidades da província de Cabinda, mas infelizmente, o único município onde conseguimos voluntários foi o do Belize, onde começámos a trabalhar com o atletismo. Os atletas dessa localidade já participam em provas nacionais e escolares. Nos municípios do Cacongo e Buco Zau não encontrámos voluntários para trabalhar na massificação dos atletas portadoras de deficiência, mas estamos a fazer tudo para que adiram ao projecto”, disse.
Em atletismo estão inscritos 29 atletas que participam nas competições locais e nacionais. No campeonato realizado em Cabinda, o núcleo alcançou uma medalha de ouro em femininos, duas de prata e de bronze.  O núcleo provincial está a renovar a selecção provincial em atletismo nas categorias auditivos, T46, T50, tricíclico manual, nos 100, 200 e 400 metros.


À modalidade
Governo angolano
garante apoios


O vice-governador para a área Social e Política, Alberto Paca, disse que a prática desportiva oferece inúmeras vantagens à população, entre as quais destacou os portadores de deficiência.

Alberto Paca frisou que o desporto adaptado melhora a saúde, descobre habilidades individuais e colectivas em prol do desenvolvimento individual e do país em geral.

“Angola tem um lugar de destaque a nível internacional, lugar esse que a todo o custo devemos continuar a defender para continuarmos a subir aos pódios, nas diversas manifestações desportivas que o comité paralímpico internacional e nacional organizar”, salientou.

A província de Cabinda tem vindo a destacar-se no desporto adaptado e no basquetebol sobre cadeiras de rodas, em particular, salientou.
“O Governo Provincial de Cabinda vai continuar a apoiar o desenvolvimento do desporto, criando condições de infra-estruturas e materiais para que haja mais inclusão de jovens locais na prática do desporto, para a descoberta de novos talentos”, prometeu.