Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Cadetes falham objectivo no Mundial

Silva Cacuti - 16 de Agosto, 2018

Narciso Bernardo disse nossa reportagem que a instituio prev incluir o voleibol, na prxima edio.

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Selecção Nacional de andebol em cadetes feminino regressa ao país na próxima segunda-feira, depois de falhar o objectivo, que era a manutenção ou melhoria do 10º lugar obtido na edição anterior do campeonato mundial. Nesta 17ª edição da prova, que encerra amanhã, em Kielce, Polónia, o conjunto angolano, representado pela equipa do 1º de Agosto, ficou na 21ª posição, entre 24 participantes.
 A equipa angolana acabou a primeira fase, inserida no grupo A, com apenas um ponto e ficou remetida à disputa dos lugares entre 21º e último.
Nesta "mini-competição" a Selecção Nacional ficou com a melhor posição, depois de superar a similar do Egipto, campeã africana, por fáceis 26-17 e a China, por 22-18.
Na primeira fase, a Selecção Nacional esteve integrada no grupo A, ao lado da Roménia, Alemanha, Polónia, Áustria e Eslováquia. Angola logrou, nesta fase, um empate a 19 golos, conseguido diante da Roménia. Antes do empate, a selecção nacional perdeu (19-26), para a Polónia, (19-28) Alemanha, (20-23) Áustria, (23-24) Eslováquia.
Danilo júnior, treinador agostino levou as seguintes atletas: Paulina Silva, Paula Frederico e Lígia Ferreira (guarda-redes); Edna Esteves, Rossana Mateus, Lusia Kiala e Isabel Tchitongua (meia-distâncias); Zuraida Sebastião, Thayany Castro e Ana Coio (pivô); Beatris Masseu e Chelsia Gabriel (centrais);  Catarina Sucuexe, Jelsia Monteiro, Márcia Manuel e Dolores Rosário (pontas).

HOJE NO LUBANGO
Regional sul conhece
os representantes


Os representantes da região sul ao “nacional” de andebol nos escalões de iniciados, juvenis e juniores, em ambos os sexos, aprazado para o mês de Janeiro de 2019, são conhecidos hoje, sábado, à tarde, quando terminar a prova de apuramento, que decorre desde quinta-feira, no Lubango, província da Huíla.
Disputam as três vagas disponibilizadas, sendo uma para os escalões de iniciados, uma de juvenis e outra para os juniores, as formações do Sporting, Emigrantes do Lubango, Interclube da Huíla, Iona, Atlético do Namíbe e CAFA BCA.
 O director do gabinete das selecções nacionais da Federação Angolana de Andebol, Paulo Will, está acompanhar o campeonato regional sul. Disse que o sistema nos escalão em que estão representadas por duas equipas, fazem os jogos a duas mãos (primeira e segunda). No escalão onde estiver representado três a quatro formações, jogam todos contra todos a uma volta. Apontou que, objectivo da realização dos campeonatos regionais, visa apurar o campeão de cada categoria para os nacionais da modalidade, que se realizarão em Janeiro de 2019. Afirmou que o número de equipas presentes no regional sul, que alberga as províncias da Huíla, Namíbe e Cunene, não satisfaz as pretensões da Federação de  Andebol.
De acordo com Paulo Will, há escalões que deviam estar mais representados, porém apareceu apenas uma equipa. Citou como exemplo, a categoria de iniciados, onde compareceu uma representação da CAFA BCA-3 do Namíbe, que ficou automaticamente qualificada para a final por ser a única.O dirigente federativo, lamentou igualmente a ausência das equipas das províncias do Cunene. Para o secretário-geral do Atlético do Namíbe, Rui David, a província faz-se presente na prova para ganhar mais experiência e rodagem competitiva. Destacou a iniciativa da federação em promover as competições regionais.
Gaudêncio Hamelay, no Lubango

SPORTING DE LUANDA
A caminho do centenário

Fundado a 15 de Agosto de 1920, o Sporting de Luanda comemorou 98 anos de existência. O facto não passou despercebido por parte de um grupo de ex-praticantes, antigas glórias do clube, que organizam hoje, a partir das 14H00, na quadra adjacente à sede do clube, uma maratona de jogos de andebol, basquetebol e futsal.
João Diogo “Docas”, da organização, apela à presença de todos os praticantes, que em diversas modalidades envergaram as cores do clube e garante que estão criadas as condições, para um ambiente fraterno e de reflexão sobre os caminhos porque passa o clube.
“Algumas pessoas convidamos, mas o chamamento é para todos os “sportinguistas” para que, juntos, possamos celebrar mais um aniversário do Sporting Clube de Luanda”, disse.
O programa prevê, a partir das 14H30, um jogo de andebol feminino, entre a equipa da Universidade Lusíadas e um misto de amigas e antigas praticantes do Sporting. Às 15H30, entram em cena os basquetebolistas, com a partida entre uma equipa de Amigos de Malange, diante de ex-sportinguistas. Às 16H30, voltam as emoções do andebol, com o jogo masculino entre Amigos do Sporting e Antigos Praticantes. A fechar, jogam futebol de salão as equipas dos Amigos do Sporting e dos moradores do bairro Coqueiros, onde está localizada a sede.
Nomes como Luís Chaves, Nelson Catito, Domingos Macumbazi, Francisco Sabino, João Diogo “Docas”, Simão Filho, Vicente Francisco, André Costa “Honorato”, Victor Dongo “Coimbra”;  Marisa Fonseca, Clemilde Inocêncio, Vanusa Leitão, Yola Ramos, Adelaide José, são alguns dos que poderão animar a tarde.
Historicamente, o Sporting de Luanda, filiado ao Sporting Clube de Portugal em 1922, já foi chamado de Diabos Verdes e Leões de Luanda. O clube já foi uma referência no panorama desportivo angolano, com equipas de atletismo, basquetebol, futebol, andebol, voleibol e outras. Actualmente, o andebol e basquetebol, nos escalões de formação, são as especialidades que ainda existem em prática no clube, que é presidido por Jorge de Oliveira, secundado por Marcelino Lima.