Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Cadetes perdem frente a Portugal

Silva Cacuti - 02 de Agosto, 2014

A Selecção Nacional entrou motivada para o jogo e comandou a partida durante quase todo o primeiro tempo

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Selecção Nacional de andebol em cadetes femininos não foi capaz de conquistar o ouro do torneio dos IX Jogos da CPLP, depois de consentir derrota, 26-24, diante da congénere de Portugal, no jogo da final da prova disputado ontem no recinto do Pavilhão Principal da Cidadela. Ao intervalo as equipas empatavam a 10 golos.

Gonçalves Muandumba, ministro da Juventude e Desportos foi a presença vip, entre cerca de 1000 espectadores que acorreram ao palco do Jogo.
A Selecção Nacional entrou motivada para o jogo e comandou a partida durante quase todo o primeiro tempo, tendo aberto uma vantagem de três golos, mas a poucos instantes do intervalo deixou-se empatar.

O conjunto de Teresa Camunheira "Munha"não consegue esconder a ingenuidade própria da categoria e de quem disputa uma primeira final internacional. Mais serenas, as portuguesas de Ana Seabra demonstraram mais maturidade nos momentos cruciais.

No reatamento do jogo, após algum equilíbrio inicial, a Selecção Nacional voltou a assumir a dianteira do jogo até construir, novamente uma vantagem de 3 golos, quando Ana Seabra que fazia uma melhor gestão do seu plantel viu os frutos da sua táctica a surgirem. Munha mexia pouco nas suas peças e chegou à fase crucial do jogo com atletas visivelmente fatigadas. Carolina Loureiro, Missiuma e Miraela, as melhores unidades portuguesas na zona de pontas, pivot assumiram o jogo e encontravam facilidades na defensiva angolana.

Aos 18 minutos registou-se o primeiro empate do segundo turno, a 20 golos e no 20º minuto, novo empate a 22 golos. Shunu, Camalándua e Vera Kiala reagiam por Angola.

Após um "time out" de Ana Seabra, as portuguesas agigantaram-se na defesa, obrigando o conjunto angolano a cometer sucessivos erros técnicos. Ana Kamalãndua falha um livre de sete metros e, em dois minutos Portugal deixou Angola nos 22 golos e chegou aos 25.

O tempo começou a correr mais. A equipa nacional, em vão tentou recuperar, mas já havia pouco para mudar no resultado. Portugal, estava decidido, era campeão do torneio, como tinha sido em 2010, na prova disputada em Maputo, quando as meninas jogaram o torneio de andebol pela última vez.

Antes da final jogou-se para as classificativas do terceiro lugar, com o Brasil a passar por Moçambique, 34-17; ao passo que cabo verde venceu São Tomé e Príncipe por 16-12, no jogo de definição do 5º lugar.

No final a organização procedeu à premiação das selecções de Portugal, Angola e Brasil, com medalhas de ouro, prata e Bronze.


CPLP
Fraternidade reinou nos dias dos jogos


A IX edição dos Jogos foi a mais abrangente de sempre, juntou cerca de 600 atletas e mais três modalidades que as habituais. O regulamento dos Jogos da CPLP estabelece como modalidades fixas o futebol, andebol, basquetebol, voleibol de praia, ténis, atletismo e atletismo adaptado.

Sob proposta angolana a IX edição dos Jogos teve torneios de natação em águas abertas, judo e ténis de mesa que foram as inovações dos jogos de Luanda.

O objectivo, segundo um membro da organização é fazer com que cada vez mais praticantes desportivos tenham a experiência dos jogos da CPLP. "Esperamos que Cabo verde faça continuidade desta filosofia", defendeu.

De inovações não é só. Os jogos de Luanda foram os mais completos no que à fraternidade e convívio diz respeito. diferente de outras paragens onde os jogos foram disputados, em Luanda os cerca de 600 intervenientes directos (atletas, treinadores, árbitros e dirigentes) estiveram alojados no mesmo lugar, em regime de vila olímpica.

O facto propiciou a materialização do "programa sociocultural" gizado pela comissão organizadora. Neste programa, além de cada pais dispor de um dia para exibição de um filme, poesia, canto ou outros motivos culturais, a organização convidou cantores da praça angolana, ex-praticantes e outros que permitiram uma interacção ímpar.

"Foi impressionante ver músicas angolanas cantadas por timorenses, músicas de portugueses serem interpretadas por brasileiros, são-tomenses, foi algo único", disse um dos dirigentes na vila olímpica. 

O programa levou à vila cantores como Yanick do Afromen, W-King, cabo Snop, os Tunezas e os Detroia; desportistas como Mantorras e Irene Guerreiro. Foram exibidos filmes como O Comboio da Canhoca, Quarteto Fantástico, Minha Banda e eu, Mbaku e outros.       
S.C


Adeus
Coqueiros acolhe
hoje encerramento

O Estádio dos Coqueiros testemunha hoje o encerramento dos IX Jogos da Comunidade de Países de Língua Portuguesa que decorreram em Luanda a partir de 23 de Julho.

O programa da cerimónia, vai ser dirigido por Gonçalves Muandumba.

Antes de declarar o encerramento do evento o governante e convidados assistem à partida da final do torneio de futebol entre as selecções de Angola e de Portugal.

A cerimónia começa com a premiação dos três primeiros classificados do torneio de futebol, seguindo-se a passagem do testemunho da organização dos X Jogos para Cabo Verde e depois o titular da pasta ministerial profere o discurso de encerramento.

Nove anos depois de ter acolhido, em 2005, o encerramento dos V jogos da CPLP, aquando da primeira organização angolana, o recinto dos Coqueiros volta a ser palco de um grande encontro desportivo.
S.C


Ténis
Angola leva ouro


A dupla Isabel Albino e Ruth Tavares, da Selecção Nacional Feminina A, conquistou a única medalha de ouro para Angola, no torneio de ténis de mesa dos IX Jogos Desportivos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que encerram hoje, em Luanda. No total o país coleccionou dez medalhas na competição.

 Angola obteve nos jogos da CPLP um total de dez medalhas, sendo: uma de ouro  em pares femininos, uma de prata em pares masculinos, uma de prata em individual masculinos, duas de bronze em equipa feminino, duas de bronze em equipa masculinos, uma de bronze em pares femininos, uma de bronze em individual feminino e uma de bronze em pares masculinos.

Em pares femininos, a classificação final foi a seguinte: em primeiro ficou   Angola A com a dupla Isabel Albino e Ruth Tavares, segundo Portugal com Joana Fins e Sara Rocha,  em terceiro Angola B com a Kailane de Sousa e Carla Ferreira, e quarto Brasil com Sofia Calderano e Daniela Yano.

Em masculinos, Angola A, com Elizandro André e Aléssio António, ocupou a segunda posição que deu o direito à conquista da prata. A medalha de ouro ficou para o Brasil, com Pedro Henrique e Vítor Santos, e a de bronze ficou para Angola B, com Paixão da Silva e José Mayone, e Portugal, com Miguel Pinto e Pedro Silva.

Nos masculinos individuais, o atleta Elizandro André, da Selecção de Angola A, conseguiu a medalha de prata. O melhor nesta categoria foi o brasileiro Vítor Santos, medalha de ouro, e as de bronze ficaram para o português Miguel Pinto e para o brasileiro Pedro Henrique. Nos individuais femininos, Isabel Albino, de Angola, conquistou em conjunto com a portuguesa Joana Fins o bronze. O Ouro ficou para a portuguesa Sara Rocha e a prata para a brasileira Daniela Yano.  
A. A.