Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Calor provaca onda de abandonos no OPEN da Austrália

16 de Janeiro, 2014

O Open da Austrália igualou o recorde de retiradas numa ronda na história do ténis depois do sucedido nos Estados Unidos em 2011 e em Winbeldon em 2012

Fotografia: AFP

A vaga de calor que afecta o sudoeste da Austrália, com temperaturas de mais de 40 graus, provocou um record de abandonos no Open de ténis, primeiro «Grand Slam» da temporada, que se disputa em Melbourne. O croata Ivan Dodgic foi o último tenista a retirar-se do torneio, devido a cãibras, enquanto enfrentava o bósnio Damir Dzumbuer com o termómetro a marcar os 41 graus. A saída do croata juntou-se à do australiano Bernard Tomic, aos alemães Tommy Haas e Julian Reister, ao cazaque Andrey Golubev, aos norte-americanos Alex Bogomolov e John Isner, ao checo Radek Stepanek, ao holandês Robin Haase e à eslovena Polona Hercog.

Com nove abandonos, o Open da Austrália igualou o recorde de retiradas numa ronda na história do ténis, depois do sucedido no Open dos Estados Unidos em 2011, e em Winbeldon em 2012. Vários tenistas criticaram as condições  que têm de jogar e o risco que correm devido ao intenso calor que afecta os estados de Austrália do Sul e de Vitória, cuja capital é Melbourne. O escocês Andy Murray disse, após ganhar terça-feira ao japonês Go Soeda a mais de 43 graus, que se mostrou uma «imagem terrível» da modalidade com os árbitros, os jovens apanha-bolas e os espectadores a sucumbir devido ao calor.

Murray indicou que em outras modalidades podia haver casos de atletas com ataques cardíacos, mas a organização do torneio minimizou os riscos com a saúde. Por seu turno, o canadiano Frank Dancevic, que desmaiou durante o jogo, qualificou de «desumano» a decisão de jogar estas partidas naquelas condições e advertiu que «até que alguém morra continuam a agendar encontros com este calor». O chefe da equipa médica do torneio, Tim Wood, admitiu que há «alguns jogadores que sofreram mal-estar por problemas de calor, mas nenhum pediu intervenção médica importante após jogar os seus encontros».

DJOKOVIC
E FERRER AVANÇAM


Novak Djokovic, número dois mundial e vencedor das últimas três edições do Open da Austrália, garantiu ontem a qualificação para a terceira ronda do primeiro Grand Slam do ano, ao bater com facilidade o argentino Leonardo Mayer, por 6-0, 6-4 e 6-4, em 1h48m.Com Boris Becker no camarote, o sérvio mostrou um nível impressionante no primeiro parcial, mas necessitou de aplicar-se nos seguintes para triunfar em sets directos. Mais trabalho teve o espanhol David Ferrer, número três mundial.

O valenciano começou bem a temporada de 2014, necessitou de quatro sets para ultrapassar o francês Adrian Mannarino, por 7-5, 6-7 (3), 6-0 e 6-3.Entre os restantes favoritos, destaque para os triunfos em três sets de Tomas Berdych, número sete mundial, e Richard Gasquet, nono colocado.O checo bateu Kenny De Schepper por 6-4, 6-1 e 6-3, ao passo que o francês superou Nikolay Davydenko por 7-6 (3), 6-4 e 6-4.

Em feminino
Serena Williams continua em grande


Serena Williams, número um mundial e grande favorita à conquista do Open da Austrália, garantiu ontem com facilidade a qualificação para a terceira ronda da competição. A norte-americana, pentacampeã da prova (2003, 2005, 2007, 2009 e 2010), derrotou com facilidade a sérvia Vesna Dolonc por 6-1 e 6-2, num encontro em que disparou uns impressionantes dez ases e 24 winners.

Na terceira ronda estão igualmente Na Li, finalista em 2011 e 2013, e Ana Ivanovic, vice-campeã em 2008. Esta quarta-feira, a chinesa venceu a suíça Belinda Bencic por 6-0 e 7-6 (5), ao passo que a sérvia superou a alemã Annicka Beck por 6-1 e 6-2. A eliminação de Sabine Lisicki foi a grande surpresa da jornada. A finalista de Wimbledon 2013 foi derrotada em três sets pela romena Monica Niculescu, com os parciais de 2-6, 6-2 e 6-2.