Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Caluvi vence nacional de estrada

Gaudêncio Hamelay, no Lubango - 29 de Março, 2015

Caluvi vence nacional de estrada

Fotografia: Arão Martins

O fundista do Interclube de Angola, Francisco Caluvi, sagrou-se ontem, no Lubango, vencedor do Campeonato Nacional de estrada em atletismo em seniores masculinos na distância de 15 quilómetros, ao cronometrar 54 minutos e dezoito décimas.

O novo campeão em estrada neste percurso que esteve paralisado desde Agosto do ano passado por questões pessoais, começou a desenhar a sua vitória apenas nos últimos dois quilómetros, quando se desfez do pelotão da frente que era composto por Avelino Dumbo, David Elias, Alexandre João e Rafael Epessi, que imprimiram um verdadeiro despique desde o princípio até ao fim da prova. 

 A experiência, velocidade e resistência foram os factores determinantes que contribuíram para o triunfo de Francisco Caluvi, perante os seus adversários que não lhe deram tréguas.

 O campeão destronado, Avelino Dumbo, do Petro de Luanda, ocupou o segundo lugar com o tempo de 54 minutos e 72 segundos. Na terceira posição ficou o atleta David Elias, do Interclube de Angola, com a marca de 55 minutos e 04 segundos.
 Avelino Dumbo disse no final da prova não ter conseguido revalidar o título porque se ressentiu do desgaste com a disputa do campeonato nacional de corta mato, na província do Huambo.

“Algo aconteceu comigo durante a prova. A princípio, vim com uma sobrecarga no campeonato nacional de corta mato realizado no Huambo. Então, foi difícil recuperar para manter o ritmo de treino porque não tive um bom descanso e daí a minha derrota”, justificou.

Francisco Caluvi, com apenas duas semanas de preparação, regozijou-se com a vitória, queixando-se das inúmeras subidas que o percurso possui, o que dificultou o andamento e melhoria das marcas pessoais. “O nível competitivo da prova foi bom, porém, lamentamos as subidas e descidas existentes ao longo do percurso, que dificultaram muito a melhoria das nossas marcas. Ganhei mas não estou satisfeito com o meu tempo pessoal”, disse.

 Em femininos, o triunfo sorriu para Ernestina Paulino, do Interclube de Angola, que revalidou o título de campeã nacional, com o registo de uma hora, seguida pela corredora do Benfica do Lubango, Domingas Tchiaca, com a marca de 1 hora e 13 minutos. A sua colega de equipa Rosalina Kapoco contentou-se com o terceiro lugar, ao cronometrar 1 hora e 12 minutos.

A prova organizada pela Federação Angolana de Atletismo em parceira com a associação local da modalidade, contou com a participação de 30 atletas das quais cinco do sector feminino, em representação do Petro de Luanda, 1º de Agosto, Interclube de Angola, Atlético do Namibe e Domant Futebol Clube do Bengo.A prova dos três quilómetros, destinada aos escalões de juvenis em massificação, foi ganha em masculinos por Salatiano Faria, da Escola de Assessoria Desportiva Manuel Jamba Sports, com 14 minutos e 26 segundos.

 Na segunda posição quedou-se Manuel Sapalo, do 1º de Agosto, ao fixar a marca em 14 minutos e 36 segundos. A terceira posição coube a António Glória, da escola de formação do Interclube da Huíla, com o registo de 14 minutos e 36 segundos.

 Na classe feminina a vitória ficou com Donana Benjamim, do Atlético do Namibe, ao estabelecer o registo de 23 minutos, 51 segundos e 46 décimas, seguida por Ana dos Santos, do Petro de Luanda, ao cronometrar o percurso em 23 minutos, 52 segundos e 14 décimas.

DESEMPENHO
Federação enaltece
entrega dos atletas 


 O presidente de direcção da Federação Angolana de Atletismo, Carlos Rosa, afirmou que a prova dos escalões seniores em ambos os sexos correspondeu às expectativas, embora tenha valorizado mais a de massificação.
Carlos Rosa esclareceu que o núcleo de atletas para este tipo de competições é basicamente composto por fundistas do Petro de Luanda, 1º de Agosto e Interclube de Angola. 

A prova de massificação foi boa porque há uma massa humana com vontade de praticar o atletismo nas províncias e, por isso, apelou às associações para continuarem a trabalhar.

“Os clubes vão intervir nesta fase etária para que tenhamos um campeonato nacional de juvenis com os maiores valores possíveis, já que reconhecemos que é neste escalão que devemos incidir a maior parte de investimento da federação”, destacou.

 O número um do órgão reitor da modalidade no país afirmou que a todos os níveis o campeonato nacional de estrada foi boa prova. Carlos Rosa reconheceu existir ainda um défice em relação às marcas dos corredores. “Infelizmente continuamos com um défice em relação às marcas dos nossos atletas. Mas temos que continuar a trabalhar. Isto é um processo que vai na melhoria do processo de treino e no acompanhamento médico da própria dieta de alimentação”, frisou.

De acordo com Carlos Rosa, “temos que continuar a trabalhar e apostar nesta geração que se vai predispondo em continuar a representar condignamente a modalidade”.

Inter vence
por equipas


O Interclube de Angola, ao somar 14 pontos, conquistou o troféu por equipas do Campeonato Nacional de estrada na distância de 15 quilómetros, realizado ontem, no Lubango, província da Huíla.
 Na segunda posição quedou-se o 1º de Agosto, com 39 pontos, seguido pela formação do Petro de Luanda, com 46 pontos.
No sector feminino, o título por equipas coube ao Benfica do Lubango com 14 pontos, sendo a única equipa que se fez presente com o número de corredoras exigido pela federação (quatro).