Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Campe mundial hngara pode representar o Brasil

30 de Abril, 2016

A esgrima a modalidade que mais deu medalhas Hungria nos Jogos Olmpicos

Fotografia: DR

Emese Takacs de 38 anos é brasileira de Budapeste, e está muito perto de conquistar uma vaga na delegação brasileira de esgrima nos Jogos Olímpicos do Rio-2016. Ela é a terceira colocada no ranking nacional de espada. As duas primeiras garantem vaga automaticamente nas Olimpíadas.

Naturalizada no final de 2014 deu início à busca pela vaga no ano seguinte. No currículo, Emese (pronuncia-se “Eméche”) trouxe para o Brasil três título mundiais nas categorias de base ainda nos anos 1990, e um mundial enquanto adulta, por equipas. Todos eles em representação  da Hungria, seu país de origem.

A esgrima é o desporto que mais deu medalhas à Hungria nos Jogos Olímpicos: foram 83 pódios, 35 dos quais no ponto mais alto. Todavia, Emese nunca conseguiu preencher o tempo olímpico húngaro. Em 2012, largou o desporto após 23 anos de dedicação. Em seguida, casou-se com um brasileiro.

Das viagens dos tempos de atleta, manteve contacto com Evandro Oliveira, mestre de armas e treinador de esgrima em Brasília, que a incentivou a retomar a prática de esgrima no Brasil. Emese conta, que surgiu o interesse em competir pelo país a partir da retomada. Antes, porém, naturalizou-se brasileira e foi morar no Rio de Janeiro. “Tive de estudar a Constituição Federal e tive 100 por cento de aproveitamento no questionário”, orgulhou-se ao contar em entrevista em inglês, por telefone.