Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Campes de frica caam ltimo trofu continental

Silva Cacuti - 16 de Maio, 2015

Militares so favoritas na segunda jornada das Taa dos vencedores das Taas diante do Etoile do Congo

Fotografia: Jornal dos Desportos

A equipa sénior feminina de andebol, do 1º de Agosto, defronta hoje às 12H00, a similar do África Sport da Costa do Marfim, em jogo para o grupo preliminar B, que vai marcar a estreia na Taça dos vencedores das Taças. A equipa marfinense vem de uma vitória (32-24), diante do Saltigué do Senegal, na primeira jornada, ainda assim as angolanas são favoritas.

A Taça das Taças é agora, a única prova continental, cujo título o 1º de Agosto ainda não conquistou. O Petro de Luanda, campeão em título não está em prova, por alegadas insuficiências financeiras, facto que abre perspectivas à equipa militar, que ao lado do Abo Sport do Congo e do Progresso do Sambizanga, são apontadas ao pódio.Dificilmente o 1º de Agosto pode ser travado na sua missão de apropriar-se da hegemonia africana, que aos poucos, herda do Petro de Luanda.

Amanhã, para a segunda jornada, a equipa comandada tecnicamente por João Florêncio defronta o Etoile do Congo, num dos jogos que se espera de maior grau de dificuldade para as campeãs africanas, nesta primeira fase.O Progresso do Sambizanga, outra equipa angolana inscrita na competição, defronta à mesma hora, a formação do Heritage da RDC, em jogo da segunda jornada do grupo preliminar A. A equipa busca a segunda vitória, depois de ontem, ter passado pelo Phoenix do Gabão.

TROFÉU DA BABACAR FALL MUDA DE ENDEREÇO

O  troféu da Supertaça africana de andebol, sénior feminino, designada Babacar Fall, em homenagem ao primeiro presidente da Confederação Africana de Andebol, está agora em posse do 1º de Agosto, que destronou o Petro de Luanda na passada quinta-feira, em Libreville, Gabão. A equipa afecta às Forças Armadas venceu por 32-28.Depois de 18 conquistas consecutivas, o Petro de Luanda foi incapaz de segurar o troféu, ante a força das militares que tiveram em Natália Bernardo e Cristina Branco os pontos mais fortes.

Ao intervalo, as petrolíferas ainda resistiam ceder ao acesso das novas dominadoras de África, a equipa militar experimentou sérias dificuldades para vencer o Petro que defendia com bravura o  quinhão. Vivaldo Eduardo e pupilas sabiam que com a Supertaça passava também para o lado das militares, todo um pecúlio, ao longo de anos de árduo trabalho. A equipa já tinha abdicado de defender o título da taça das taças, por dificuldades financeiras e viu, em poucos minutos ruir todo o império africano que estava em sua posse.

O segundo tempo trouxe ao de cima a maior elasticidade e experiência do plantel militar, contra um Petro de Luanda extenuado, com jogadoras que deram de si até não puder mais, para defesa de um título, que diga-se, não tiveram condições para manter.Depois de alcançar, em 2014 o título africano de clubes campeões em 2014 e da Supertaça Babacar Fall, o 1º de Agosto apresta-se a conquistar pela primeira vez a taça das taças e fazer o pleno nas provas africanas.