Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Campeo defronta Desportivo da Sade

?lvaro Alexandre, na Hu?la - 18 de Janeiro, 2017

Escola de Tnis Mesa de Luanda

Fotografia: Jornal dos Desportos

Na abertura da XXVII edição do Campeonato Nacional por-equipas, a Escola de Ténis Mesa de Luanda-A defronta hoje, às 9h00, para o grupo A, na sala de diversão do Complexo Desportivo da Nossa Senhora de Monte, o Desportivo da Saúde do Lubango.

A detentora do troféu, Escola de Ténis de Mesa de Luanda, disputa a competição com  a espinha dorsal mutilada. Edvane Neto, a peça fundamental na manobra do grupo, está de fora da competição e coloca em risco a revalidação do troféu. O jogador não viajou com o grupo por motivo escolar.

Como alternativa, o corpo técnico da Escola de Ténis de Mesa de Luanda vai lançar na batalha Evânio de Almeida, que vai fazer a dupla com Elizandro André, campeão nacional de sénior masculino.  A primeira experiência do atleta recrutado para cumprir uma espinhosa missão no campeonato nacional da Huíla, a serviço da equipa sénior, vai ser diante do Desportivo da Saúde do Lubango.

Uma hora mais tarde e a contar para a mesma série, o Sporting de Cabinda e o Benfica Petróleo do Lubango defrontam-se no mesmo espaço.  Os anfitriões são favoritos teóricos. Os factores climáticos repercutem na equipa de Cabinda, principalmente, no atleta Lipi da Costa. Mesmo acossado por cansaço, resultante da altitude, promete contrariar a vantagem teórica.

As 16 formações presentes no Campeonato Nacional da Huíla estão repartidas em quatro grupos de quatro cada. Na série “B”,  o Anglodente, cabeça do grupo e candidato ao título, recebe a visita do Águia do Kalumbile do Lubango. A dupla constituída por António Lemos e Domingos Manuel não vai enfrentar dificuldades para vencer os donos da casa.

Na segunda partida do grupo, o Desportivo da Huila vai medir força com a Escola de Ténis de Mesa de Luanda-B. Neste confronto, os huilanos têm muitas possibilidades de obter a vitória. No grupo “C”,  o Clube Desportivo Escorpiões da Boa Fé, vice-campeão nacional, está numa série do seu domínio. A colectividade de Viana vai apenas cumprir formalidade. Na primeira partida, vai jogar com o Clube de Ténis de Mesa Palanca do Lubango.

O conjunto huilano não tem forças suficientes para inquietar a paciência dos vianenses. O conjunto vai aproveitar o confronto para ganhar rodagem competitiva. Para complementar o grupo, o Misto do Moxico vai enfrentar o Sporting do Lubango.  O sinal positivo recai para os homens da Serra da Leba. Os mesatenistas da Huíla são mais experientes.

No grupo “D”,  facilidades absolutas para Os Persistentes. A equipa vai cumprir formalidade na primeira fase. Não têm adversários à altura na série em que estão inseridos. No turno inicial, vão recepcionar o Benfica do Namibe. A última partida deste grupo vai colocar as raquetes do Misto de Namibe contra as do Misto do Huambo. As equipas equiparam-se no nível competitivo e qualquer uma delas tem hipóteses de conquistar os pontos.
ÁA, NA HUÍLA