Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Campeonato de praia tem lugar em Março

Francisco Carvalho - 13 de Fevereiro, 2014

Arena Atlântida volta a receber a última etapa que vai consagrar novos campeões nacionais de voleibol de praia

Fotografia: Nuno Flash

A última etapa do circuito nacional de voleibol de praia da época de 2013 vai realizar-se no próximo mês de Março, na Arena Atlântida, situada na Ilha de Luanda.
A deliberação foi tomada em reunião de direcção da Federação Angolana de Voleibol (FAVB).

A prova estava agendada para Dezembro último, em Cacuaco e ainda não dispõe de dias definidos. A marcação da data exacta está condicionada à questão financeira, segundo o director técnico da FAVB, Morais de Abreu.

No encontro realizado na sede social, na Cidadela Desportiva, os membros de direcção da FAVB concluíram que para suportar os custos de transporte, alojamento e alimentação das 32 duplas participantes são necessários 4,5 milhões de kwanzas, ou seja, 45 mil dólares norte-americanos.

O orçamento anual atribuído à FAVB está limitado a seis milhões de kwanzas, mas as actividades realizadas em 2013 já consumiram maior parte da verba. Entre as principais acções consta a realização dos campeonatos nacionais de voleibol de sala.

Morais de Abreu disse ao Jornal dos Desportos, que "na actual fase do resgate, da massificação e do desenvolvimento do voleibol, os custos das provas são suportadas pela FAVB".

"Os atletas são individuais e vêm de diferentes partes do país, mas não têm dinheiro para suportar os custos de transporte e alojamento, as duplas não têm clubes que assumam as despesas.”

No intuito de se encontrar as selecções nacionais, visando a participação nas competições internacionais em que o país esteja obrigado a marcar presença, acrescentou o director técnico da FAVB, “obriga a realizar as provas a fim de evitar o desvio dos atletas para outras actividades”.

Morais de Abreu ressaltou que "os atletas só mantêm ou elevam os níveis competitivos desde que participem das etapas do circuito nacional".

Para aliviar os custos, a direcção liderada por Valentim Domingos procura soluções junto de instituições e empresas públicas e privadas no para encontrar um ou vários patrocinadores. Morais de Abreu revelou que duas empresas se comprometeram em patrocinar a última etapa do circuito nacional de voleibol de praia.
"Logo que o dinheiro seja depositado na conta a FAVB vai reunir para definir as datas e dar a conhecer publicamente.”

Quanto à abertura da nova época desportiva, a de 2014, a FAVB vai fazê-la em Abril, contrariamente ao que havia anunciado no âmbito da nova estratégia. A efectivação da prova em Março impede a abertura da nova época.

A realização da última etapa de voleibol de praia tinha sido atribuída à Administração de Cacuaco que, à última hora, desistiu por falta de verbas, tendo a situação criado transtornos à direcção de Valentim Domingos.

Para evitar constrangimentos na próxima época, a direcção da FAVB vai encetar uma estratégia de publicidade e marketing visando a venda das provas nacionais às entidades interessadas. Qualquer empresa, pública ou privada, está habilitada à compra de qualquer campeonato nacional.

A FAVB vai começar um maior contacto com os governos provinciais para que se juntem na organização das etapas e promoção do voleibol. É intenção da equipa de Valentim Domingos a expansão do voleibol em todas as províncias do país e a descentralização dos campeonatos.

Na edição passada, a dupla Sara-Janeth venceu a final por falta de comparência do par Marlene-Djamila e a dupla Márcio-Éden revalidou o título nacional.
Quanto aos atletas acusados de "egocentricismo e vaidade", nos terceiros Jogos da Lusofonia, realizados em Goa, a direcção da FAVB vai fazer uso do seu estatuto para puni-los de acordo com a gravidade de cada situação.


EFEMÉRIDE
Ministro Muandumba
exalta funcionários


O contributo dos funcionários do Ministério da Juventude e Desportos no desenvolvimento harmonioso da juventude angolana foi a nota de realce na intervenção do ministro Gonçalves Muandumba, durante a confraternização dos 25 anos de existência daquela instituição pública, assinalados ontem.

"Servir é o nosso lema, aliás é o lema do nosso Governo, razão bastante para aproveitarmos a oportunidade para saudar todos os funcionários e os homens e mulheres que fundaram o Ministério da Juventude e Desportos que ontem e hoje trilham os caminhos do trabalho com vista ao desenvolvimento harmonioso da nossa juventude”, referiu o ministro.

Gonçalves Muandumba incentivou e encorajou os trabalhadores mais jovens a manterem-se fiéis no trabalho.
“Temos funcionários jovens, que iniciaram a sua carreira no ministério e que se mantêm fiéis ao desiderato de participar no desenvolvimento da juventude e do desporto, eles são o testemunho de que a nossa juventude tem garra e capacidade.”

O governante prestou homenagem ao antigo ministro Serra Van-Dúnem, aos vice-ministros Alfredo Júnior e Lando Augusto, entre outros funcionários, que já não se encontram no mundo dos vivos, e “que deram muito para o engrandecimento do ministério”.

A 11 de Fevereiro de 1989, ao abrigo da Lei n.º 3/89, no seu artigo 1.º, foi extinta a Secretaria de Estado para Educação Física e Desportos, dando lugar ao Ministério da Juventude e Desportos.

VOLEIBOL/ MUNDIAL
Egipto garante apuramento


O Egipto garantiu presença no Campeonato Mundial de Voleibol, que vai ser disputado na Polónia, entre os dias 30 de Agosto e 21 de Setembro, e pode ser adversário da selecção brasileira.

Restam apenas duas vagas a ser preenchidas no continente africano, de onde vai sair um dos rivais da selecção brasileira.

A definição de África acontece  até o dia 23, quando Camarões e Tunísia vão  sediar  as outras eliminatórias do continente. O outro rival brasileiro é da Norceca (América do Norte, Central e Caribe), conforme decidido em sorteio.

O Egipto conseguiu a classificação ao vencer Cabo Verde no último fim de semana por 3 sets a 0, com parciais de 25-14, 25-14 e 25-16. O país vai para o seu oitavo Mundial. As outras participações ocorreram em 1974, 1978, 1998, 2002, 2006 e 2010. O Brasil, procura o tetracampeonato, já conhece os seguintes adversários: Alemanha, Coreia e Finlândia.