Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Campos das escolas ajudam na formao

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 05 de Novembro, 2014

A estratgia da gesto assenta na perspectiva de criao de uma equipa municipal, a fim de tornar o campeonato provincial da Hula mais heterogneo e abrangente.

Fotografia: Kindala Manuel

Os recintos de jogos para competições internas no município sede (Lubango) não constituem obstáculo para a Associação de Voleibol da Huíla. Os campos construídos nas escolas acolhem os jogos dos escalões iniciados a juniores. “Esses campos são os nossos suportes”, assegura António Quilala.
O voleibol de praia utiliza a Arena da Tourada de Nª Sr.ª do Monte, enquanto o voleibol de sala serve-se do pavilhão gimnodesportivo do Benfica do Lubango e o anexo número um de Nª Sr.ª do Monte.

A movimentação do voleibol é feita por oito treinadores cadastrados na Associação Provincial da Huila. Ao número é acrescido os professores de Educação Física, que participaram em clinics e seminários promovidos pela Federação Angolana da modalidade ou pela Secção de Educação Física e Desporto Escolar.

“Realizámos alguns seminários e clínics de refrescamento no sentido de actualizar as pessoas sobre as matérias de voleibol, metodologia de treinos e outras, porquanto o desporto é uma actividade dinâmica e sujeita à transformações e inovações”, aclarou o secretário técnico da Associação. Dez árbitros e 12 juízes de linha foram formados no passado mês de Agosto, no âmbito da realização do campeonato nacional de voleibol no Lubango.

O árbitro de categoria nacional da Huíla também mereceu formação em Luanda, no mesmo período. Para António Quilala, o esforço enquadra-se na promoção de um voleibol melhor na província da Huíla. Lubango é a única cidade sem mar no país que promove e organiza eventos nacionais de voleibol de praia. “Isso é possível, porque amamos o voleibol”, disse.

EM 2015
Expansão chega aos municípios


A Associação de Voleibol da Huila gizou um ambicioso projecto para a expansão da modalidade aos 14 municípios da província. A partir do próximo ano, mais quatro municípios identificados vão lançar o programa de massificação. Trata-se da Humpata, Cacula, Chibia e Quilengues. A estratégia da gestão assenta na perspectiva de criação de uma equipa municipal, a fim de tornar o campeonato provincial da Huíla mais heterogéneo e abrangente.

António Quilala assegura que não há condições materiais e humanas para criar sete ou oito equipas em cada município. O processo de formação de treinadores implica muitos anos. Portanto, a implementação do projecto de massificação em toda a extensão da Huíla resulta da formação de monitores, que se promoveu há três meses pela Federação Angolana de Voleibol.

Os monitores tiveram o cuidado de trabalhar com os activistas desportivos nas comunidades, que incluiu a formação dos princípios básicos da prática de voleibol. À semelhança do Benfica do Lubango, a Associação da Huíla dispõe de condições para prestar assistência técnica a qualquer clube que queira incluir o voleibol nas suas hostes. A garantia é de António Quilala. “Estamos prontos”, disse.
GAUDÊNCIO HAMELAY | LUBANGO

FORMAÇÃO
Voleiblue capta talentos

A implementação do projecto de massificação do voleibol “Voleiblue” está a captar novos talentos na cidade do Lubango, província da Huíla. O programa movimenta 400 petizes com idades entre os 8 e 12 anos. O projecto da Refriango é considerado “salvador” para os próximos três anos, nas terras altas da Chela, pelos membros da Associação. A crença do sucesso é tão alta, quanto à Fenda da Tundavala. 

“Vamos ter os escalões de formação (juvenis e juniores) com grande massa de atletas, a julgar pelos frutos que perspectivamos colher”, disse António Quilala. Cada uma das escolas seleccionadas movimenta 100 atletas. Trata-se dos Colégios 1-2-3 e O Sol, as escolas 1º de Dezembro e 27 de Março.

O Voleiblue tem especificidades que difere de outros programas. Os praticantes são submetidos à formação de acordo com a categoria e só transitam para escalão subsequente, quando apresentam bases sólidas sobre as quais assentam os fundamentos técnicos do voleibol. “É um projecto bem estruturado e esperamos colher bons frutos”, disse António Quilala.

Cada uma das escolas está equipada com material didáctico, orientações metodológicas e programáticas, e de um lote de material desportivo (bolas e redes). O Voleiblue é um programa de massificação do voleibol projectado pela Refriango em parceira com a Federação Angolana de Voleibol e o Ministério da Educação.
GAUDÊNCIO HAMELAY | LUBANGO

QUADRAS POLIDESPORTIVAS
Lubango ganha novos campos

A cidade do Lubango ganha nos próximos dias quatro novas quadras polidesportivas nos principais bairros para dar provimento ao programa de desenvolvimento desportivo no país, em particular, na Huíla. O anúncio é do Administrador municipal do Lubango, Francisco Barros. O responsável municipal assegurou que consta do seu programa de actividades, a construção de infra-estruturas desportivas em cada escola a ser erguida no município do Lubango, porquanto, tem consciência de que “o desporto é o elemento fundamental de socialização e de aproximação entre pessoas”.

Para o êxito do programa, Francisco Barros realçou “a colaboração com todas as forças vivas amantes do desporto nacional”. A conclusão do primeiro curso médio de Educação Física e Desporto Escolar no Lubango é “motivo de regozijo”.  No acto de encerramento do curso, o Administrador Municipal felicitou os finalistas e todos os que de forma directa ou indirecta contribuíram para o sucesso da formação.

Francisco Barros revelou que a implementação do curso (Educação Física e Desporto Escolar) no Lubango resultou de uma orientação do ministro da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba. Na época, Barros assumia as funções de director provincial daquele ramo. O Administrador do Lubango ressaltou que a materialização do processo deveu-se  ao empenho do governador provincial da Huíla, João Marcelino Tyipinge.

O desenvolvimento e a massificação desportiva em toda extensão da província é a bandeira de governação do Tyipinge. Com o lançamento dos primeiros técnicos médios de Educação Física e Desporto Escolar, Francisco Barros ressaltou a importância desses profissionais na expansão da prática desportiva em todo o território do município do Lubango. Os campos erguidos e a serem construídos devem ser geridos para a formação de desportistas e de homens com alto padrão social. 
GAUDÊNCIO HAMELAY | LUBANGO