Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Camuflagem na conquista da Supertaça Babacar Fall

SILVA CACUTI - 14 de Abril, 2018

Valeu a vitória, mas a exibição terá sido influenciada pela presença nas bancadas dos adversários que as militares vão encontrar na Taça

Fotografia: JOSE COLA | EDIÇÔES NOVEMBRO

A equipa central das Forças Armadas Angolanas, 1º de Agosto fez jus ao ramo que representa, ao optar por uma actuação QB (quanto basta) na disputa da Supertaça Babacar Fall, diante do FAP dos Camarões, a quem venceu por 26-23. O jogo foi disputado no recinto do Estádio Nacional do Cairo, na quinta-feira. É a primeira vez, nos últimos 10 anos, que a Supertaça é decidida com números tão apertados. Quando o 1º de Agosto venceu o Petro em 2015, num contexto em que o Petro despedia -se das provas africanas, na cidade de Libreville, Gabão, o resultado foi mais dilatado, 32-28. No Cairo a Supertaça nao teve goleada e também, pode dizer-se, não teve espectáculo. A equipa angolana correu atrás do resultado durante toda a primeira parte e chegou ao empate no último segundo desta, 14-14, graças a uma substituição irregular das camaronesas, enquanto detinham a posse de bola. O 1º de Agosto aproveitou e Belinha usou seu remate forte para equilibrar o placard. No reatamento a equipa orientada por Morten Soubak manteve a alternância entre o bom e mau.Aos 10 minutos disparou à frente do marcador, 19-16, e quando a assistência pensava que o vencedor estava encontrado, o 1- de Agosto consentiu empate a 20 golos, aos 20 minutos do segundo tempo. Valeu a vitória, mas a exibição terá sido influenciada pela presença nas bancadas dos adversários que as militares vão encontrar na Taça das taças, entre eles, o Petro de Luanda. Este é o quarto título consecutivo do 1º de Agosto na supertaça Babacar Fall.              
S.C