Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Cardoso José define prioridades para o Fundo de Apoio ao Desporto

Silva Cacuti - 09 de Abril, 2013

Cardoso Domingos José, empossado, cerimónia presidida, pelo ministro

Fotografia: Jornal dos Desportos

A mobilização de recursos que possam tornar funcional o Fundo de Apoio à Juventude e Desportos (Fajd) é uma das prioridades do novo presidente, Cardoso Domingos José, empossado ontem, em cerimónia presidida pelo ministro da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba.

 “Vamos tentar interagir, montar as estratégias de actuação. É preciso mobilizar recursos para que o Fajd possa apoiar os projectos. Quer no que diz respeito à Juventude, como ao Desporto, a nossa responsabilidade vai ser no sentido da mobilização dos recursos junto dos operadores e das instituições que podem apoiar o fundo e, depois, colocar estes meios à disposição do que forem as políticas do momento”, disse.

Cardoso José estabeleceu as prioridades do seu mandato e a mobilização de recursos vai dominar a sua actuação, pondo sempre à frente a “operacionalidade dos interesses do Estado”.

Outra tarefa que o ex-director nacional da Juventude definiu é a análise das valências das necessidades a serem atendidas pelo fundo.
“Por outro lado vamos analisar as valências do que serão as necessidades a serem atendidas pelo fundo”, anunciou.

O novo líder do fundo não avançou as modalidades de acesso ao fundo, mas comprometeu-se a envolver os principais beneficiários do fundo na sua gestão.

“Por aquilo que me deram a entender existem documentos, legislação que caracteriza o funcionamento do fundo, mas todos os processos devem ser dinâmicos.

Vamos tentar tornar o fundo prático, funcional e com gestão participativa. Não há melhor participação nisso do que envolver os próprios beneficiários e os potenciais beneficiários do fundo são a juventude e o desporto.”

O responsável fez lembrar que o fundo não é uma instituição nova, mas que viveu carências financeiras nos últimos anos, o que levou à redução da sua actividade.

Lembrou que o fundo apoiou projectos na área de formação, elaboração de projectos, capacitação para a actividade do associativismo, empreendedorismo e outros.
Um dos projectos, na área dos desportos, que beneficiou do apoio do fundo, foi a reabilitação da Federação Angolana de Lutas (Falutas) e a atribuição de material desportivo às províncias de Benguela e Uíge, entre outros.