Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Carlos Almeida reitera posição do Executivo

24 de Dezembro, 2016

Antigo capitão dos hendecacampeões africanos acredita em dias melhores

Fotografia: M:Mchangongo

Reagindo a preocupação da selecção feminina de andebol em relação ao assunto, demonstrada quarta-feira, na homenagem proporcionada pela AN, disse ser a vida desportiva efémera, sendo, por isso, importante que se acautele a reforma do atleta.

“A carreira do desportista é efémera, e por esta razão é importante que se acautelem algumas questões. A reforma acaba por ser o garante e o sustento de uma vida pós carreira”, afirmou o antigo basquetebolista.

Carlos Almeida considera ter sido um repto a manifestação das campeãs africanas, preocupação que segundo ele constitui-se em desafio para os deputados.
“Também é um desafio para nos deputados no sentido de continuarmos a trabalhar para que no futuro este propósito se concretize”, frisou, acrescentando ser importante que os antigos praticantes tenham uma vida condigna.

O extremo base  do 1º de Agosto e da selecção nacional referiu que todos os atletas angolanos ex-praticantes e praticantes de uma forma geral têm ou tiveram a questão da reforma como preocupação, já que fazer desporto é bom, mas que também é importante acautelar o amanhã.

“Eu também passei pela mesma situação, e por este motivo tenho tentado dar o meu aporte para que políticas que protejam o atleta pós carreira venham a concretizar-se, reiterou.

Carlos Almeida lembrou, no entanto, que a questão da segurança social passa também pela definição se o desporto nacional é profissional ou não para que os atletas tenham uma carteira, onde se possa descontar.