Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Caterham quer correr nos Emirados Unidos

07 de Novembro, 2014

Caterham quer correr nos Emirados Unidos

 Ausente nas etapas dos Estados Unidos e do Brasil, a equipa mostra optimismo a respeito de um possível regresso às pistas antes de 2015.

"Estamos muito esperançados em que vamos a Abu Dhabi", disse Finbarr O'Connell, o administrador legal da Caterham, em contato por telefone com a agência Reuters. "Acho que temos  confiança agora para dizer que ficaríamos surpresos se não corrermos em Abu Dhabi", completou.

A participação na etapa é fundamental para a Caterham, uma vez que a pontuação em Abu Dhabi terá o valor dobrado em relação às corridas do restante do ano. Na lanterna dentre as 11 equipas da temporada, a equipa busca qualquer pontuação para evitar a posição, recebendo um percentual maior de verba na divisão dos investidores para 2015.

Caso a possibilidade se confirme, o GP de Abu Dhabi pode contar com a presença de Rubens Barrichello na vaga de Kamui Kobayashi. Uma fonte da equipa afirmou que Rubinho já estava acertado para disputar as três última etapas de 2014, mas os planos foram deixados de lado com a ausência em Austin e São Paulo.

Mesmo diante dos problemas financeiros, a Caterham foi inscrita na lista provisória de equipas da FIA para a temporada 2015 – a Marussia, também no meio de uma crise de investidores, aparece na relação com o nome original, Manor F1. Segundo Finbarr O'Connell, a entrada foi registada sem pagamento, o que deve ser feito até 30 de Novembro.

"Estamos a tentar vencer uma equipa de corridas e um novo comprador vai querer correr na próxima temporada", disse o administrador, sem dar detalhes a respeito de possíveis compradores.


NAS ÚLTIMAS PROVAS
Equipa da Red Bull pretende
pressionar rivais da Mercedes


Após colocar Daniel Ricciardo no pódio no GP dos Estados Unidos, no último final de semana, a Red Bull já trabalha com a perspectiva de começar a ameaçar a Mercedes. O piloto australiano teve problemas no início da corrida em Austin, porém recuperou, ultrapassou a Williams de Felipe Massa e Valtteri Bottas, e terminou no terceiro lugar.

Facto esse que faz com que o chefe da equipa austríaca, Christian Horner, esteja optimista para as duas últimas provas da temporada, no Brasil e em Abu Dhabi, respectivamente.

Para ele, caso a Red Bull consiga superar a dificuldade que faz com que perca um segundo por volta em relação às usuárias do motor Mercedes, a equipa vai conseguir  impor mais dificuldades a Lewis Hamilton e Nico Rosberg.

“Acredito que quando se olha para o défice na força, conseguir chegar e vencer a Williams é impressionante. É mais ou menos um segundo que estamos a ceder em força no momento. Se pudéssemos recuperar um pouco desse défice, talvez metade disso, então devemos pressionar a Mercedes”, analisou Horner.

Mesmo que Ricciardo e Sebastian Vettel não tenham possibilidades do título em 2014, a Red Bull quer pelo menos garantir o segundo lugar no Mundial de Construtores. Actualmente, a equipa austríaca soma 363 pontos, 125 a mais que a Williams, terceira colocada.

“Ainda temos de encerrar o trabalho no Mundial de Construtores. Estamos a alguns pontos de confirmar o segundo lugar. Mas  queremos terminar a temporada em alta. Para Daniel em particular, depois de um começo difícil, a sua corrida foi impressionante”, completou o chefe da Red Bull.