Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Cerimnia de premiao adiada

Joo Francisco, Em Portugal - 04 de Agosto, 2014

Os angolanos Igor Silva e Drio Antnio continuam a contribuir para a pontuao da equipa Banco Bic-Carmin

Fotografia: Joo Francisco, em Portugal

A cerimónia de premiação da III etapa da 76ª Volta a Portugal/Liberty Seguros disputado entre Viana de Castelo e Montalegre foi adiada pela organização em função da chuva torrencial, que se abateu sobre a Serra do Lorouco (Montalegre). O excesso de nevoeiro ao longo do trajecto de 180 quilómetros também contribuiu para a tomada de decisão.

O vencedor da etapa, o espanhol David Bolde, atleta da equipa Burgos BH, só foi vislumbrado a sensivelmente 50 metros da linha meta. Os angolanos Igor Silva e Dário António, atletas da equipa Banco Bic-Carmin, classificaram-se na 94ª e 117ª posições. Em três provas realizadas, os atletas do Benfica de Luanda cortaram as metas.

O português Gustavo Veloso é o novo camisola-amarela da Volta a Portugal/Liberty Seguros, após o terceiro lugar na prova de ontem. O novo líder chegou a 12 segundos do vencedor o espanhol David Bolde, que cronometrou 5h09min03s, e destrona da tabela de classificação o também espanhol Victor de La Parte. A mudança do líder da classificação abre boas perspectivas na comunidade portuguesa, que auguram a presença de um cidadão local no pódio final da "grandíssima", como é conhecida a Volta a Portugal.

À entrada da quarta etapa, outro português espreita a liderança. Ricardo Mestre, da equipa Efapel/Grassdrive, ocupa a quinta posição da geral.Mestre terminou a prova na segunda posição com o resgisto de 12 segundos do vencedor da etapa, o mesmo tempo atribuído ao actual líder da tabela de classificação.

CLASSIFICAÇÃO 
INDIVIDUAL

Victor de La Parte ocupa a segunda posição a 11s de Gustavo Veloso. Luis Sanchez, da equipa Caja Rural, está na terceira posição a 21s. Ricardo Mestre, da Efapel/Grassdrive, ocupa a quinta posição a 27 s do líder.

CLASSIFICAÇÃO
POR EQUIPAS

As despesas continuam a ser assumidas pelos portugueses da Efapel/Grassdrive. A equipa lidera com 43h32min06s, seguido da OFM/Quinta da Lixa, com 43h32min11s e da Caja Rural de Espanha, com 43h32min48s. A LA Alumínios ocupa a quarta posição a 1 min14s. O Banco Bic-Carmim, dos angolanos Igor Silva e Dário António, mantêm-se na quinta posição, a 2min25s do líder.

CONTRATO
Rafal Majka renova com a equipa  Tinkoff-Saxo

O polaco Rafal Majka, vencedor da classificação da montanha na edição de 2014 da Volta a França em bicicleta, renovou o contrato com a Tinkoff-Saxo por mais três anos, anunciou ontem a formação russa. "Estou muito feliz por anunciar que prolongámos o contrato do Rafal. O atleta tinha mais um ano de contrato, mas mereceu uma renovação, após o seu esforço durante a época e ao longo do Tour.

Desenvolveu-se sólida e rapidamente nas últimas épocas", disse o director desportivo Bjarne Riis. O responsável russo assegurou que sabe "quão duramente trabalhou o Rafal" durante a época e, "definitivamente", merece um lugar na equipa. Depois de ter sido sétimo e sexto nas últimas edições do Giro, o polaco, de 24 anos, pode agora, de acordo com o seu responsável técnico, ambicionar a um lugar no pódio de uma das grandes corridas.

"A forma como o Rafal se exibiu durante o Tour e no Giro demonstra que é possível ambicionar o pódio numa das Grandes Voltas. Ainda é novo e pode continuar a melhorar e tornar-se melhor, sendo, já, um corredor chave para nós", explicou Riis. O russo Oleg Tinkov, proprietário da equipa, que conta com os portugueses Sérgio Paulinho e Bruno Pires, elogiou Rafal Majka.

O "patrão" identificou-o como "um dos mais jovens e mais talentosos corredores do pelotão". "Rafael pode chegar ao triunfo numa das Grandes Voltas e estou absolutamente certo de que a nossa equipa é o melhor lugar para se desenvolver e conseguir experiência", rematou Tinkov