Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Chamoleia em busca do passe para as meias-finais

Melo Clemente - 19 de Julho, 2017

O internacional angolano vai aproveitar a pausa de hoje, quarta-feira, para retemperar as energias

Fotografia: Jornal dos Desportos

O velocista angolano, José Chamoleia, da classe T11 (deficiente visual total), procura amanhã, quinta-feira, o passe de acesso às meias-finais dos 200 metros do Campeonato do Mundo de Atletismo Adaptado, prova que decorre em Londres, Inglaterra.

Depois de ter falhado o apuramento à final dos 100 e 400 metros, José Chamoleia vai seguramente procurar redimir-se da fraca campanha que efectuou nas eliminatórias anteriores, a fim de assegurar mais uma medalha para o país.

O internacional angolano vai aproveitar a pausa de hoje, quarta-feira, para retemperar as energias, por formas a efectuar uma excelente corrida, que passará pelo alcance do passe para as meias-finais do 200 metros.

Entretanto, a velocista angolana, Esperança Gicasso, classe T11, conquistou a medalha de bronze, ao quedar-se na terceira posição da final dos 200 metros, com o tempo de 27 segundos e 22 décimos.

Superando em 33 segundos a sua própria marca cronometrada sábado (15) na meia-final (27.55), a velocista da província de Luanda relegou para fora do pódio, na noite de segunda-feira, no Olympic Stadium, Wannaruemon Kewalin, da Tailândia (27.55). A primeira posição coube a chinesa Zhou Guohua (25.27), secundada pela sua compatriota Liu Cuiging (25.65).

Ontem, a Esperança Gicasso disputou a final dos 100 metros mas, até ao fecho da nossa edição desconhecíamos o resultado desta prova.

Este Campeonato do Mundo de Atletismo Adaptado conta para as marcas mínimas exigidas para os Jogos Paralímpicos de Tóquio, em 2020.