Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Charles Leclerc tem rdua tarefa esta temporada na Ferrari

Altino Vieira - 18 de Fevereiro, 2019

Charles Leclerc vai precisar de tempo para se ambientar apesar de fazer parte da famlia Ferrari

Fotografia: AFP

O ano 2018 foi uma oportunidade perdida para a Ferrari, o carro rápido que poderia ter ganhado  ambos campeonatos mundiais, desperdiçados por uma combinação de erros dos pilotos e da própria equipa.
 A maioria dos erros dos pilotos foi cometida pelo seu tetra campeão mundial de Fórmula 1, Vettel. Este em Paul Ricard, França, lançou-se contra o Mercedes de Valtteri Bottas; na Alemanha, nas barreiras de protecção;  em Monza, na Itália, contra Lewis Hamilton;  em Suzuka, Japão, contra Max Verstappen, e nos Estados Unidos da América, em Austin, contra Daniel Ricciardo, o que deixou o “cavalinho rampante” em apuros perante uma consistente Mercedes e um brilhante Lewis Hamilton.
Em 2018, Vettel teve um carro capaz de dar-lhe o título, porém, com a sucessão de erros primários, abriu espaço para que Hamilton lhe tirasse a vantagem e virasse o jogo. Em 2019, poderá ser diferente.
O alemão espera não cometer os erros do passado (2017 e 2018) e que a Ferrari lhe dê novamente um carro igual ou superior ao da Mercedes e que o leve ao seu quinto título, o seu primeiro pela Ferrari e o primeiro desde que saiu da Red Bull Racing Renault  em 2013. Sebastian Vettel, no entanto está com um novo atacante piloto, jovem, promissor, o monegasco Charles Leclerc.
O piloto de Mónaco é sem dúvida talentoso.Mas é mais uma mudança para uma equipa que se esforça para travar a hegemonia da toda poderosa “flechas de prata” ( Mercedes), ou encurtar a distância para Mercedes.
 O encómio de Leclerc é merecido, considerando a sua época de estreia na Fórmula 1, com a sua Sauber, onde superou Marcus Ericsson com 39-9 na classificação. Mas Leclerc mas vai precisar de tempo para se ambientar, apesar de fazer parte da família Ferrari e ter sido membro da sua Academia de Pilotos.Em 2019,  Leclerc vai-se estrear pela Ferrari, uma equipa nova, com outras regras, onde Sebastian Vettel já está há anos e é um dos melhores que há como se  sabe, enfim, muitas preocupações para Charles.
O brasileiro Rubens Barrichello, ex-piloto da Ferrari, já afirmou que “Leclerc tem que ter muito cuidado e estar com a cabeça bem preparada”. O canadense Jacques Villeneuve, campeão de 1997 pela Williams Renault, diz que Vettel vai esfolar Leclerc vivo, já para o espanhol Fernando Alonso, Leclerc poderá ser o grande protagonista do fim da dinastia da Mercedes.
 Para muitos, se o monegasco quiser bater Vettel, tem que seguir as pegadas do australiano Daniel Ricciardo, pois este (australiano) bateu Vettel quando ambos corriam pela Red Bull Racing Renault em 2014.
 “Ric” não ficou nem um pouco intimidado com o curriculum de Vettel e venceu três grandes prémios pela equipa contra nenhum de Vettel, mas isto pode criar um mau clima na Ferrari, já que com o finlandês Kimi Raikkonen na equipa tudo parecia calmo. Será que Leclerc vai superar este desafio?  É uma das grandes interrogações de 2019 e o interesse pelo campeonato para os fãs do piloto. Então, vamos aguardar pelos dias  17 de Março, início do campeonato, no Grande Prémio da Austrália, e 1 de Dezembro, fim,  com a disputa do Grande Prémio de Abu Dahbi.