Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Chefe da Ferrari exalta a coragem

20 de Abril, 2017

Sebastian Vettel venceu Grande Prémio do Bahrein

Fotografia: AFP

No domingo, a Ferrari acertou na estratégia, e Sebastian Vettel venceu o Grande Prémio do Bahrein. Agora, a equipa tem duas vitórias em três corridas na temporada de 2017 da Fórmula 1, lidera os Mundiais de Pilotos e de Construtores. O chefe da equipa, Maurizio Arrivabene, destacou três características que ajudaram a sua formação, no fim de semana.

“A vitória foi muito importante, conquistada pelo grande esforço de toda a equipa na pista, e em Maranello. Durante todo o fim de semana, a equipa demonstrou coragem, determinação, e um pouco de loucura. Isso, tudo é parte do nosso DNA”, disse Maurizio no site oficial da Ferrari.

Arrivabene foi mais longe, e detalhou as três características. Apesar de Vettel liderar os dois treinos livres realizados na sexta-feira, o carro apresentou problemas, e a Ferrari trabalhou rápido para resolvê-los até à data da corrida, e foi bem sucedida.

“Coragem e determinação foram necessários para enfrentar um fim de semana como esse, no qual esperávamos alguns problemas na qualificação. Com base nos dados de sexta-feira, preparamos o melhor para a corrida, e para fazer isso, você também precisa de usar  de alguma loucura”, continuou.

Além da vitória de Vettel, Kimi Raikkonen, o segundo piloto da equipa, terminou na quarta posição. O chefe da equipa exaltou os bons resultados, e quer que eles continuem na próxima corrida da temporada. A quarta etapa do campeonato acontece no dia 30 do mês em curso, na Rússia.

“Sebastian fez uma óptima prova, demonstrou mais uma vez toda a sua classe. Kimi sofreu com o tráfego no início, e não foi ajudado, devido a entrada do pronto socorro, mas o carro provou ser forte nestas condições, numa pista que exige muito poder e tracção. Os pneus também funcionaram bem, o que nos permitiu pôr em prática a nossa estratégia. Agora, temos que nos concentrar para a Rússia”, finalizou.

CO-PROPRIETÁRIO
DA FORCE INDIA DETIDO

A polícia metropolitana de Londres prendeu, na terça-feira, o empresário indiano Vijay Mallya, um dos donos da equipa Force India de Fórmula 1, além de ser presidente da companhia aérea Kingfisher Airline. No início de Fevereiro, o governo da Índia pediu a extradição do magnata indiano, acusado de irregularidades financeiras, e de não-pagamento de empréstimos no valor de mais de 1.250 milhões de euros.

O envolvimento nas acusações fez com que Mallya fugisse da Índia para o Reino Unido, em Março de 2016, já que diversos bancos requeriam recuperar fundos, que são referentes às dívidas da sua companhia aérea. Apesar de receber múltiplas ordens judiciais, o empresário não compareceu aos investigadores do caso.As autoridades londrinas confirmaram, que ainda na terça, Mallya vai a julgamento perante um tribunal de Westminister.

Ausências
Wehrlein celebra regresso ao Bahrein


O Grande Prémio do Bahrein marcou a estreia de Pascal Wehrlein, na temporada de 2017, da Fórmula 1. Após sofrer uma acidente durante a Corrida dos Campeões em Janeiro, o alemão perdeu as duas primeiras corridas do ano, e teve a primeira chance de correr pela Sauber, no domingo.

Apesar de ficar um tempo afastado, o piloto terminou na 11ª posição, e celebrou o desempenho.“Estou surpreso com o quão bom foi. Mas isso, era o que se podia esperar, pois a minha força foi embora, mas está de volta rapidamente. Pude observar uma grande mudança, nessas últimas duas semanas de treinos, então estou realmente muito feliz”, disse Pascal ao Motorsport.com.

Apesar de realizar uma corrida regular, e se ter saído melhor do que seu companheiro na Sauber,  Marcus Ericsson abandonou a prova, Wehrlein revelou que ainda sentiu dores, mas disse que as condições do Bahrein podem ter contribuído.

“A prova foi boa, em termos de desempenho, e estou muito satisfeito de voltar assim, como se eu nunca estivesse ficado fora. Estou a sentir-me bem fisicamente. Depois de uma longa corrida, sinto algumas dores nas costas, e estou cansado, mas acho que todos estão, devido o calor”, finalizou.

Nas duas primeiras corridas do ano, Wehrlein foi substituído pelo italiano Antonio Giovinazzi, que terminou em 12º na Austrália, e abandonou a prova na China. A próxima corrida da temporada de 2017, da Fórmula 1, acontece no dia 30 do mês em curso, na Rússia.