Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Christian Horner impressionado

06 de Agosto, 2017

Hamilton deu primazia ao seu colega de equipa no Grande Prémio da Hungria

Fotografia: AFP

Hamilton abriu espaço para o companheiro na última curva da corrida, após o finlandês dar passagem ao colega e proporcionar a oportunidade ao inglês de lutar contra as Ferrari.

Enquanto Hamilton admitiu ter sensações distintas com relação à troca, mostrando consciência de que os pontos perdidos podem lhe custar o título, ele sabia que manter a sua palavra era importante.

Horner, cujo piloto Max Verstappen poderia sair beneficiado se Hamilton tivesse errado na manobra, já que estava atrás de ambas as Mercedes, mostrou-se surpreso com o que a Mercedes fez.

Contudo, ele também acha que, como Bottas ainda está na disputa pelo título, teria sido errado por parte da Mercedes acabar com suas possibilidades ao mantê-lo atrás.

Questionado se sentia surpreso com a atitude da Mercedes, Horner disse: “Por um lado, sim, mas, por outro, teria sido duro com Valtteri, porque você estaria efectivamente dizendo que ele está fora do campeonato.”

“Fiquei impressionado pelo fato de Lewis ter devolvido a posição, já que você está abrindo mão de mais pontos em relação ao seu maior rival. No fim das contas, a briga pode ficar entre esses dois [Hamilton e Vettel], e o posicionamento da Ferrari com relação a Kimi [Raikkonen] é muito mais claro.”

Horner afirmou que a Red Bull já se viu em situação semelhante. “Nós fizemos o mesmo em Mónaco há dois anos (com Daniel Ricciardo e Daniil Kvyat). Mas é diferente quando você não tem um piloto a disputar o título.”

“O dilema da Mercedes é que Hamilton é o seu piloto líder, e, em determinado momento, é precisa escolher um deles\", finalizou.


COM JOVEM FÃ
Gesto de Kimi Raikkonen é candidato a Oscar do Desporto


O episódio que envolveu o piloto finlandês Kimi Raikkonen e o seu pequeno fã no GP da Espanha, em Maio, é um dos pré-candidatos ao prémio Laureus, considerado o “Oscar do Desporto” mundial.

Na quinta corrida da temporada da F1, Raikkonen abandonou a corrida logo nos metros iniciais ao envolver-se num acidente com Max Verstappen. Imediatamente as câmaras de televisão captaram um jovem adepto vestido com as roupas com cores da Ferrari aos prantos, a lamentar o acidente do seu ídolo.

O menino, identificado posteriormente como Thomas Daniel, de seis anos, foi levado às dependências da Ferrari, onde pôde tirar foto com o finlandês e receber presentes e autógrafos.

O gesto é um dos seis pré-candidatos de Agosto ao Laureus na categoria “Melhor Momento Desportivo do Ano”. Até desmembro, a premiação realizará uma votação por mês, cuja vencedora entrará na lista final que irá concorrer na categoria.

Os concorrentes de Raikkonen são: a participação de esquiadores afegãos pela primeira vez em num Mundial; a participação de Kathrine Switzer na Maratona de Boston de 2017, 50 anos depois de ser a primeira mulher a competir na prova; a reviravolta histórica do Barcelona sobre o Paris St-Germain na Champions League; a despedida de Francesco Totti da Roma e a história de um adolescente que compete no basquetebol mesmo sem parte dos dois braços.

Pirelli estuda
sexto composto


A Fórmula 1 pode ter um sexto composto de pista seca em 2018. Quem o diz é Mario Isola, chefe da fabricante italiana na categoria.

Um teste com a Ferrari em Barcelona, na semana passada, foi a última possibilidade da Pirelli para colocar o compostos na pista antes de congelar a construção dos pneus para a próxima temporada.

A fabricante italiana precisa de passar os detalhes da arquitectura dos pneus de 2018 para a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) até o dia 1 de Setembro, mas pode esperar até 1º de Dezembro para divulgar a lista de compostos. No período, a Pirelli realizará alguns testes - em Paul Ricard, nos dias 7 e 8 de Setembro, com a Mercedes; no México, no dia 31 de Outubro e 1º de

Novembro, com Sauber e Force India; e nos dias 14 e 15 de Novembro com a McLaren, em Interlagos.

Os testes finais, abertos a todas as equipes, acontece em Abu Dhabi, nos dias 28 e 29 de Novembro.

Actualmente, a F1 tem cinco compostos de pista seca - duro, médio, macio, supermacio e ultramacio. Isola revela que o número de compostos para 2018 será decidido após os testes de Setembro.