Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Christiane Mwasesa trabalha com as militares

Silva Cacuti - 20 de Setembro, 2014

Chikoulaev quer conquistar o troféu do continente africano com apoio da congolesa

Fotografia: Jornal dos Desportos

O 1º de Agosto, campeão nacional, está lançado na conquista inédita da Taça dos Clubes Campeões Africanos e vai alinhar com a congolesa democrática Christiane Mwasesa, ex-Toulon de França.

Mwasesa já trabalha  há algum tempo às ordens do técnico Victor Chikoulaev, mas não foi opção para o campeonato nacional, devido às alterações ao regulamento de transferências da Federação angolana, que obriga a atleta jogar as provas dos campeonatos provinciais para puder jogar as provas nacionais.

A jogadora de 29 anos revelou-se no Campeonato Africano das Nações disputado em Argel, no princípio do corrente ano, a capitanear a RDC na conquista do segundo lugar continental. Mwasesa foi considerada melhor jogadora africana e arrebatou o título de MVP da prova. A congolesa juntou outro prémio ao currículo: a de melhor marcadora da prova. No sete ideal da competição, Christiane Mwasesa foi a única congolesa.

As militares podem também contar com os préstimos de Teresa Leite, atleta que evolui em Espanha. A atleta angolana não foi utilizada na prova nacional pelas mesmas razões. Quem pode ficar de fora do grupo de opções do técnico militar é a cubana Ara. Por questões administrativas, pode não actuar, de acordo com  uma fonte do clube.

O Jornal dos desportos tentou sem sucesso o contacto com o departamento de andebol do clube afecto às Forças Armadas Angolanas, para saber da situação da atleta.

O 1º de Agosto, vice campeão continental, encabeça o grupo B, ao lado das equipas do TKC, dos Camarões, Phoenix do Gabão, Nouasser de Marrocos e os representantes da República do Congo e da Tunísia.

O Petro de Luanda vai jogar a fase preliminar inserido no grupo A, ao lado do Progresso  Sambizanga, FAP dos Camarões, África Sport de Abidjam, Nuru e Mikishi, ambas da República Democrática do Congo.     


Petro de Luanda esquece adversários



A preparação do Petro de Luanda, vice-campeão nacional, para a disputa da 36ª edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos de andebol, prevista para 8 a 19 em Tunis, afasta temporariamente a preocupação do desempenho, reforços e acções desenvolvidas pelos adversários, assegurou Edgar Neto, adjunto de Vivaldo Eduardo no comando técnico das tricolores.

A equipa está baseada no aldeamento turístico Dream Space, em Kikuxi, onde projecta a prova em sessões bi-diárias.

“Estamos mais preocupados connosco, do que com o que fazem os nossos adversários. Fizemos um balanço do campeonato nacional, particularmente o jogo da final e chegamos à conclusão de que se trabalharmos na melhoria dos nossos níveis, é possível materializar os nossos objectivos”, disse.
O treinador referiu que a preparação decorre a contento, com todo o plantel disponível. Em função do aludido balanço, as acções de preparação focalizam-se na melhoria dos diagramas defensivos e ofensivos da equipa.

No que toca ao plantel, o Jornal dos Desportos apurou que o emblema procura um reforço estrangeiro, que pode ser uma jogadora congolesa.

Do plantel que disputou o campeonato nacional, a equipa técnica pode dispensar duas atletas, caso não se concretize a vinda do reforço.

Para o campeonato africano de clubes, a equipa técnica petrolífera tem disponíveis as atletas Maria Pedro, Neide Barbosa, Teresa Almeida, Matilde André, Marta dos Santos, Iracelma da Silva, Janeth dos Santos, Yovânia Quinzole, Natália Bernardo, Delfina Mungongo, Isabel Fernandes, Anastácia Sibo, Magda Cazanga, Patrícia Barros, Lourena Carlos, Suzeth Cazanga, Albertina Mambrio, Joana Costa e Azenaide Carlos.

Ontem, em jogo disputado no recinto do Dream Space, a equipa voltou a defrontar o Progresso  Sambizanga, a quem já tinha vencido por 24-16, no primeiro amistoso.

O Petro de Luanda é detentor da Taça dos Clubes Campeões Africanos. Na última edição, derrotou o 1º de Agosto na final, enquanto o Progresso Sambizanga quedou-se  na terceira posição.