Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Cidade de Tóquio está preparada para terramoto

19 de Julho, 2017

Japoneses tranquilizam quanto a um eventual terramoto durante os Jogos Olímpicos de 2020

Fotografia: Eugene Gologursky| Getty Images North America |AFP

O director -executivo do Comité Organizador dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, Toshiro Muto, afirmou ontem que a capital japonesa está “totalmente preparada” para resistir a um grande terramoto, caso aconteça uma catástrofe durante o evento.

A menos de três anos da realização dos Jogos Olímpicos, Toshiro Muto falou da evolução dos preparativos para o evento, e disse que o Japão “tem um largo historial de terramotos de grande magnitude”, e de outros desastres naturais, e acrescentou que a capital japonesa “é uma das cidades mais bem preparada do mundo”, para este tipo de catástrofes.

O responsável pela organização de Tóquio2020 afirmou ainda, que uma das razões que levou o Japão a receber o evento foi “mostrar ao mundo que o país se recuperou”, e relembra  o grande terramoto e o tsunami que em 2011 devastou o nordeste do país.

Apesar da organização não ter até agora qualquer plano de resposta para este tipo de desastres, Muto, de 74 anos, declarou que o governo de Tóquio “tomou todas as medidas possíveis para garantir que a cidade é resistente a todos os tipos de desastres”.

Os Jogos Olímpicos de 2020, na capital japonesa, custa entre 12.300 e 13.900 milhões de euros, de acordo com o primeiro projecto de orçamento, aprovado em Dezembro de 2016.

FRANÇA

O presidente francês, Emmanuel Macron, disse que a França \"está preparada e espera\" ser escolhida para organizar os Jogos Olímpicos de 2024. Porém, Los Angeles também está na corrida.

“Vim aqui para transmitir o meu apoio, e sinalizar a importância de que os Jogos Olímpicos são importantes para o nosso país. A França está pronta e espera [acolher os a edição de 2024 dos Jogos]”, disse, no final de uma reunião no Comité Olímpico Internacional (COI) destinada a definir a forma de atribuir a organização dos Jogos Olímpicos de 2024 e 2028: se elege individualmente para uma edição, ou automaticamente para as duas, numa corrida entre Paris e Los Angeles.Emmanuel Macron referiu ainda que a França “perdeu três vezes” a corrida à organização de Jogos Olímpicos, não está disposta a “perder uma quarta vez”.

A eleição está marcada para Lima, a 13 de Setembro, no congresso extraordinário do COI. Segundo alguns especialistas, Paris tem vantagem de receber a edição de 2024, enquanto Los Angeles pode ser a sede de 2028.