Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Clube Central das Foras Armadas Angolanas foi o primeiro a assegurar o passe do G4

08 de Abril, 2019

Quadro da Final Four da Afroliga fica completo esta sexta-feira

Fotografia: Alberto Pedro | Edies Novembro

A formação do Smouha do Egipto assegurou o passe para a "Final Four" da Afroliga, ao derrotar ontem, no Cairo, capital egípcia, a similar do Al Ahly também do Egipto, por 81-88, em partida referente a segunda mão da antiga Taça dos Clubes Campeões Africanos, competição agora designada Afroliga. Depois de ter vencido no desafio da primeira mão, por 91-82, no terreno alheio, ontem, a formação do Smouha do Egipto aproveitou o favor casa e vergou a forte equipa do Al Ahly do Egipto, desta por 88-81, tornando-se na segunda agremiação a atingir a "Final Four" da Afroliga edição 2019.
O Clube Central das Forças Armadas Angolanas (1º de Agosto), equipa mais titulada da referida competição, com oito troféus, foi a primeira formação a assegurar o passe para o "G4", depois de conseguir duas soberbas vitórias frente ao arqui-rival, Atlético Petróleos de Luanda, a quem venceu por 70-57 e 74-57, respectivamente.
Entretanto, ontem, no clássico egípcio, a formação do Smouha do Egipto acabou por superiorizar-se diante do Al Ahly, conjunto que na fase de grupos esteve ao lado do Clube Central das Forças Armadas Angolanas (1º de Agosto).
Tal como lhe competia, a jogar em casa, a equipa do Smouha do Egipto assumiu o comando das operações da partida, ante a apatia do Al Ahly, que perdia por 18-3, quando restavam três minutos e um segundo para o fim do primeiro período.
No segundo quarto, os egípcios do Al Ahly melhoraram significativamente o seu jogo, fundamentalmente, no capítulo defensivo, situação que obrigou a formação do Smouha a conter o seu jogo.
Aliás, o resultado no parcial, 18-17, a favor da equipa que jogou na condição de visitada (Smouha), atesta perfeitamente o equilíbrio que se registou nesta fase de jogo, fixando o resulto em 40-33, ao cabo dos primeiros 20 minutos.
O equilíbrio voltou a prevalecer no terceiro quarto, com as duas equipas a exibirem-se ao mais alto nível. Ainda assim, a formação do Smouha venceu no parcial, por 30-29, fixando o resultado a entrada do quarto derradeiro em 70-62.
O Al Ahly esboçou uma reacção nos minutos iniciais do quarto período, quando vencia no parcial por 5-0, reduzindo a vantagem do seu opositor para apenas três pontos (70-67).
Apesar de vencer no último quarto, por 19-18, a equipa do Al Ahly do Egipto não conseguiu evitar a derrota, por 81-88. Augustine Okosun, do Smouha do Egipto, foi o cestinha da partida, com 23 pontos, para além de ter capturado 12 ressaltos. Por seu lado, Todo O´Brien, do Al Ahly, foi o mais inconformado, tendo terminado o desafio com 17 pontos e 17 ressaltos.
Por seu turno, as equipas do Association Sportive de Sallé de Marrocos e Defenders Basketball da Nigéria, que na primeira mão da Afroliga haviam empatado a 69 pontos, defrontam-se na quinta-feira, em Marrocos, em partida referente a primeira mão da aludida competição.
A jogar em casa, a formação do Association Sportive Sallé de Marrocos, actual detentora do ceptro continental, se apresenta como principal favorita a conquista do triunfo e, consequentemente, o apuramento para o "G4"
O quadro do "G4" fica completo na sexta-feira, quando a formação do Radés da Tunísia receber a similar do JS Kairouan, igualmente da Tunísia, com quem perdeu no desafio da primeira mão, por escasso um ponto de diferença (68-67).
Dado a diferença mínima de um ponto, os tunisinos poderão assegurar o quarto bilhete para o "G4", cuja a fase final poderá acontecer em Luanda, mas concretamente, no Pavilhão Arena do Kilamba.