Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Clusio Serro campeo nacional

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 24 de Setembro, 2016

Piloto do Namibe superou os principais concorrentes da poca

Fotografia: Joo Gomes

O piloto Cléusio Serrão, da Weliwítschia Racing Team do Namibe, arrebatou o título de campeão nacional de karting, na categoria de KZ, ao totalizar 134 pontos resultantes das seis provas disputadas do Campeonato Angolano de Karting da época'2016.

Na segunda posição ficou o piloto Sérgio Guedes, da equipa da Transguedes de Luanda, com 54 pontos, seguido por Márcio Rola, da equipa ASA Rotativa de Luanda, ao somar 43 pontos. Mauro Pereira, do Team Lobito, da província de Benguela, contentou-se com o quarto lugar, com 40 pontos.
A competição considerada rainha movimentou na presente época nove concorrentes.

CLASSE DD2

Na classe dos DD2, o troféu de campeão nacional sorriu para Danilson Teixeira, da equipa TD22 de Luanda ao concretizar 124 pontos, secundado pelo colega de equipa, Cláudio Bandeira, com 112 pontos. No terceiro lugar quedou-se Rui Andrade, da Welwítschia Racing Team do Namibe, com 110 pontos. Nas posições subsequentes ficaram Jaime Duarte (3KAPPAS) com 62 pontos e Mauro Canha Pereira (Team 100 Limites), com 54 pontos.

A 27ª posição e última coube ao piloto Rui Miguel Pires, da equipa 3KAPPAS, com apenas um ponto. Esta categoria movimentou 27 pilotos.

CLASSE MAX/KF
Erynelson Almeida, da Rial Racing Team do Namíbe, arrebatou o troféu de campeão nacional da classe dos MAX/KF ao totalizar 109 pontos na tabela geral de classificação. Leidson Diogo, do Team Casa Diogo da Huíla, subiu ao pódio com 94 pontos na segunda posição e Rui Alves, do Team Jolif, da província de Luanda, alegrou-se com a terceira posição, com 82 pontos.

A última posição recaiu para Nuno Diogo, da equipa 3KAPPAS, com apenas cinco pontos.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, Augusto Diogo, vice-presidente para o Motociclismo e Karting da Federação Angolana do Desporto Motorizado, assegurou que o campeonato nacional foi disputado em três categorias, mormente, iniciados (classe dos MAX/KF), a intermédia (DD2) e a considerada classe rainha (KZ), as mesmas do karting mundial.

ELEIÇÕES
Augusto Diogo anunciou que as eleições de renovação de mandatos da Federação Angolana dos Desportos Motorizados acontecem no próximo mês de Novembro. O dirigente desconhece as listas concorrentes e escusa-se a apresentar algum programa de desenvolvimento para o ciclo 2016-2020.
O vice-presidente da direcção cessante manifestou o desejo de continuar a contribuir para o crescimento do karting do país. Enquanto a indefinição da reeleição do seu grupo de trabalho perdura, Augusto Diogo esconde "as estratégias para fazerem melhor no próximo mandato".


CLASSIFICAÇÃO
Jaime Duarte
próximo do topo


O piloto do Team 3 Kappas, Jaime Duarte, esmera-se na preparação com o intuito de obter a segunda vitória na presente época do Troféu de karting de Luanda na quinta jornada marcada para o próximo fim-de-semana no circuito Arena Multiparques e consequente ascensão ao topo da tabela classificativa.

Com 62 pontos no segundo lugar da tabela, Jaime Duarte pauta por uma progressão paulatina. Depois de estar ausente na jornada inaugural, amealhou os primeiros 17 pontos com o terceiro lugar na segunda jornada, fez o segundo tempo mais rápido na terceira prova (20) e alcançou o primeiro triunfo na quarta jornada (25).

Conhecido pelos atributos técnicos extraordinários, Jaime Duarte tem como principais adversários Bruno Silva, corredor da equipa Mulekada e líder do campeonato. Jaime Duarte está em desvantagem de quatro pontos na tabela: 62 contra 66 de Bruno.

Outro adversário que pode ofuscar a pretensão de vitória de Jaime Duarte é Rui Andrade. O piloto do Team Welwitschia evidencia-se talhado para grandes desafios e créditos firmados para reverter o quadro a seu favor. Depois de falhar na primeira jornada, Rui Andrade exibe performances que o colocam como uma das maiores expoentes da categoria DD2. Na segunda jornada obteve a primeira vitória da época'2016 e terceiro lugar na prova subsequente. Hoje, com 53 pontos na tabela aparece como forte candidato que pode impedir a progressão de Bruno Silva. 
Helder Jeremias


5ª JORNADA DO TKL
Arena Multiparques acolhe hoje treinos livres


As sessões de treinos livres para a quinta jornada do Troféu de Karting de Luanda a disputar-se nos dias 1 e 2 de Outubro, realizam-se esta manhã no circuito Arena Multiparques ao Km 30 em Viana. Os pilotos das categorias DD2, Max sénior, Max júnior e Kz avaliam as performances para suportar as últimas provas da competição.

No seio das equipas técnicas, a avaliação da confiabilidade está na prioridade do trabalho de hoje. A antepenúltima prova constitui no marco importante para projectar a conquista do título e a redução de tempos é uma missão obrigatória. Na tabela de classificação geral, os principais contendores estão equilibrados e urge buscar a estratégia certa para alcançar os objectivos definidos.

Equipas como Mulekada, 3 Kappas, Welwitchia, TD22, Jolif, AMD, 100 Limites, AMF Sonic, Comboio dos Duros, Zatanavava e Pronto socorro não têm esforços a medir no aprimoramento da vertente física dos pilotos.

Sob a égide da promotora Rodas & Eventos e auspícios da Federação Angolana de Desportos Motorizados, em parceria com a Associação de Luanda, o Troféu de Karting de Luanda é considerado entre as competições de maior expressão do território nacional. O certame congrega equipas de outras províncias.

Até um passado recente, o Troféu de Karting de Luanda tinha como principal palco o pátio do Estádio 11 de Novembro, a pista adaptada da Centralidade de Kilamba e da Baixa de Luanda. Com a construção do Kartódromo do Arena Multiparques, a modalidade passou a ser massificada em condições  propícias, facto que se repercute na subida dos níveis técnicos dos pilotos.

O director da Rodas & Eventos, Isaque Rodrigues "Zazá", tem sido o principal impulsionador na massificação do karting em Luanda e trava uma "batalha contra o tempo" numa altura em que as questões subjectivas condicionam a materialização de parte dos programas gizados pela instituição que dirige. Zazá encontra algum conforto na excelente colaboração dos agentes desportivos que canalizam parte dos proventos em prol do desenvolvimento desportivo.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, o responsável mostrou-se preocupado por registar, nos últimos tempos, as ausências de algumas equipas, devido às dificuldades financeiras. O início do ano ficou marcado pelo surgimento de maior número de pilotos que o historial do karting na capital tem registo.

Isaque Rodrigues apela à persistência dos agentes desportivos para que o talento dos jovens angolanos não seja desperdiçado. "Estamos a criar as condições técnicas e administrativas para que os motores voltam a roncar numa prova que se quer de grande nível técnico", disse.

"Temos notado, com tristeza, que as equipas estão com "braços atados" para manter o ritmo competitivo. Essa situação causa a redução de concorrentes. Vamos continuar a trabalhar com aquelas equipas que não baixam a cabeça perante as adversidades", asseverou Isaque Rodrigues.
Heldr Jeremias


NO PAÍS
Falta de pistas
dificulta provas


A falta de pistas apropriadas e a importação de peças e acessórios para os karts constituíram nas principais dificuldades deparadas pela Federação Angolana de Desportos Motorizados ao longo da época de karting, encerrada domingo último, com a disputa do Grande Prémio Benguela.

O vice-presidente da Federação, Augusto Diogo, afirmou que a carência de espaços para a modalidade fez com que a instituição aproveitasse parte dos pátios dos Estádios de futebol construídos no país no âmbito do CA para promover as suas competições.

"Em Luanda, felizmente, há uma zona no km 30, em Viana, com boas condições para a prática. No Huambo e no Namíbe, temos feito as provas nos circuitos da cidade. No Lubango, Cabinda e Benguela, usamos os estacionamentos de carros”, disse.

O responsável federativo reconheceu os apoios dos governos provinciais e da classe empresarial do país para o sucesso da competição de karting.
Augusto Diogo enalteceu a entrega dos pilotos e das equipas técnicas ao longo da época. O equilíbrio denotado elevou a qualidade da competição.

A competição contou com a presença de 50 pilotos, em ambos sexos, em representação das províncias da Huíla, Luanda, Benguela, Huambo, Namibe e Cabinda. Os angolanos competem com karts modernos lançados em 2016 pelas fabricantes.

" Em termos de máquinas, estamos equiparados a qualquer país do mundo. Só não temos infra-estruturas e não treinamos como os europeus", disse.
Gaudêncio Hamelay, no Lubango

RALI RAID
Angola ganha primeiro circuito oficial em 2017


O Rali Raid em Angola vai ser praticado num espaço mais seguro e adequado para o efeito, a partir do próximo ano, com a inauguração da primeira pista oficial do país, na zona do Mangais, imediações da Barra do Cuanza, no município da Quissama, em Luanda.

A mesma vai ter uma extensão de cinco mil metros, seguindo os parâmetros internacionais, e pode albergar corridas do campeonato nacional, entre outras actividades desportivas de lazer e turismo, de modo unificado, informou um dos promotores da iniciativa.

O objectivo é dar maior dignidade e comodidade aos pilotos, assim como explorar os encantos do país, segundo Bruno Miguel, director Executivo do Grupo Bruno Miguel Pegado Limitada (BMP), que trabalha em parceria com outras duas entidades angolanas na implementação do projecto.

Com a iniciativa desenvolvida em parceria com o Complexo Turístico dos Mangais e o CARR - Campeonato Angolano de Rally Raid, o responsável acrescentou que se pretende também juntar o desporto e o turismo familiar num mesmo espaço e impulsionar esta prática em Angola.

“Acreditamos que isso vai fazer parte do futuro do turismo em Angola e a Pegado Motors, com os seus meios rolantes, vai contribuir para o crescimento desses dois sectores, bem como para o engrandecimento e a valorização do desporto motorizado no nosso país”, sublinhou. Bruno Miguel descreveu que a pista vai ter subidas e descidas, zonas rápidas e lentas, mais de 15 curvas, entre apertadas (tipo gancho) e largas. Até o momento se encontram já concluídos mil e 600 quilómetros.

"A pista, além de acolher as actividades citadas, vai também ser utilizada para permitir aulas de condução gratuitas aos clientes dos carros da marca.
Fruto da parceria estabelecida com o complexo turístico dos Mangais, os veículos vão passar também a ser comercializados naquele local", aflorou.

O Grupo BMP é uma empresa angolana, sedeada no Kilamba, com loja, armazém, linha de montagem e assistência técnica pós-venda, e que se dedica à produção e comercialização de carros Buggy da marca Pegado, bicicletas Pegado Bike, roupas, óculos e diversos equipamentos desportivos.

A operar no mercado desde 2014 e, no âmbito das suas actividades, hoje promove uma excursão à área do Mangais para mostrar a algumas individualidades e jornalistas a evolução dos trabalhos, a sensação do desporto motorizado e do turismo desportivo.