Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

COI admite falhas na rede hoteleira

22 de Fevereiro, 2014

Hotéis em Sochi estão esgotado mas apresentam com lacunas que mancham a organização de competição do Comité Olímpico Internacional

Fotografia: AFP

Uma das maiores reclamações da imprensa nos Jogos Olímpicos de Inverno Sochi é a  rede hoteleira que se apresenta como uma das maiores reclamações dos Jogos Olímpicos de Inverno, que decorrem na Rússia. As informações da imprensa apontam problemas nos banheiros, quartos e falta de acabamentos na área de alvenaria e pintura. O Comité Olímpico Internacional (COI) admitiu na quinta-feira que essas foram uma das falhas dessa edição da competição.

“Quero ser justo com os amigos de Sochi. Alguns hotéis não estavam previstos para ser entregues para os Jogos e alguns dos donos decidiram acelerar a obra para tentar colocá-los à disposição do Comité Organizador”, disse Gilbert Felli, director técnico do COI.

O chefe de supervisão dos Jogos de 2014, Jean-Claude Killy, afirmou que os “alarmes apareceram em Setembro”, quando foi percebido que não haviam  acomodações suficientes  para a competição e  foi necessário um apoio e aceleração das obras que não estavam previstas.

Aleksandra Kosterina, chefe de comunicações de Sochi 2014, saiu em defesa da organização russa ao afirmar que “a media e todos os demais estão acomodados”. “Tudoo  que foi prometido entregamos”, completou.

CANADÁ
leva ouro

A equipa do Canadá conquistou na última quinta-feira a medalha de ouro no torneio feminino de curling dos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi ao derrotar na final a Suécia, campeã das duas últimas edições por 6 - 3.

O Canadá  já havia facturado o ouro em Nagano 1998 e foi prata há quatro anos  em casa, quando perdeu a disputa  do ouro justamente para as suecas, conseguiu reverter a derrota na final em Vancouver.

A equipa liderada por Jennifer Jones  ganhou todas as partidas que disputou no Ice Cube de Sochi, impôs-se na final graças a seu maior acerto nas últimas entradas, após chegar à sétima com empate  3 - 3.

Mais cedo, no duelo pela medalha de bronze, a Grã-Bretanha derrotou a Suíça por 6 - 5 e tornou-se na equipa mais jovem a ganhar uma medalha olímpica, com uma média de idade das integrantes de 23 anos e 255 dias. A China ganhou o bronze em Vancouver com uma média de 25 anos e 140 dias.

AMERICANOS
ANIMAM PÚBLICO

Uma caminhada em Sochi (Rússia) proporcionou uma agradável surpresa aos moradores da na região central da cidade-sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014. Um grupo de turistas norte-americanos resolveu animar o dia com música. Numa área próxima à Rua Gorkogo, uma das principais do centro da cidade, cinco turistas dos Estados Unidos reuniram-se para tocar animadas canções. Após as apresentações, o público local aplaudia e tirava fotos com a banda.

De acordo com o Kenn Hughes, trombonista que lidera o grupo oriundo do Alabama, a iniciativa surgiu na Universidade de Mobile, instituição de ensino ligada à Igreja Batista local. Na cidade norte-americana de Pichard, Hughes e outros músicos começaram a ensaiar, formaram um pequeno grupo de jazz.

Ao todo, são nove os músicos em Sochi, embora apenas cinco – incluindo Hughes – se tenham apresentado. “São estudantes da universidade. Tocamos juntos umas quatro ou cinco vezes antes de nos apresentarmos aqui, no máximo”, disse o líder do grupo.




BOBSLEIGH
Lauryn Williams
ganha a prata


A norte-americana Lauryn Williams subiu na quarta-feira ao pódio de Sochi para receber a medalha de prata em Bobsleigh. Com este feito, a atleta torna-se na primeira campeã olímpica de atletismo a conquistar uma medalha nos Jogos Olímpicos de Inverno.

Lauryn Williams conquistou, juntamente com Elana Meyers, o segundo lugar em Bobsleigh.

Já em 2005, a norte-americana tinha vencido a medalha de ouro na estafeta olímpica de quatro por cem metros.

Lauryn William torna-se na primeira mulher da história a subir ao pódio tanto nos Jogos Olímpicos de Verão como nos de Inverno.

Na história do desporto, apenas quatro pessoas ganharam medalhas em ambos os jogos. O norte-americano Eddie Eagan foi o único que, em 1920, conquistou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Verão e de Inverno.

A medalha de ouro foi para as canadianas Kaillie Humphries e Heather Moyse que recuperaram 0,23 segundos de atraso da primeira manga e conseguiram impor-se por apenas uma décima de segundo no conjunto das duas.