Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

COI decreta três dias de luto

07 de Dezembro, 2013

Comité Olímpico Internacional destaca a forma como o antigo presidente sul-africano valorizou o desporto

Fotografia: AFP

O Comité Olímpico Internacional (COI) decretou ontem três dias de luto na sua sede em Lausana, Suíça, pela morte de Nelson Mandela, destacando a forma como o antigo Presidente sul-africano valorizou o desporto.

“O movimento olímpico chora a perda de um grande amigo e herói da humanidade. A sua atitude face ao desporto orgulha-nos pela sua compreensão do potencial do desporto para promover a inclusão”, declarou o presidente do COI, o alemão Thomas Bach.

Na reunião do COI o representante sul-africano Sam Ramsamy, também ele um líder do movimento contra o apartheid, enalteceu o facto de Mandela ter compreendido o desporto “como um factor de unidade”.

O COI recordou palavras do próprio Mandela sobre o desporto: “O desporto tem o poder de mudar o mundo. Tem o poder de inspirar, tem o poder de unir um povo como poucas outras coisas podem fazê-lo. Fala aos jovens com uma linguagem que eles entendem, cria esperança onde antes só havia desespero, é mais poderoso do que os governos para romper as barreiras raciais e ri-se na cara de todos os tipos de discriminação”. A morte de Nelson Mandela foi anunciada na quinta-feira à noite pelo Presidente da República da África do Sul, Jacob Zuma, motivando de imediato uma série de reacções de pesar provenientes de diversas personalidades e instituições de vários sectores de todo o mundo.

O Comité Nobel norueguês considerou ontem Nelson Mandela, preso durante quase 30 anos pela sua luta contra o regime  do apartheid da África do Sul, “um dos maiores nomes da longa história dos prémios Nobel da Paz”. Mandela foi o primeiro Presidente negro da África do Sul, entre 1994 e 1999.