Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Colega de Hamilton conhecido em Janeiro

17 de Dezembro, 2016

Lewis Hamilton ainda sem companheiro para temporada do "grande circo"

Fotografia: AFP

A equipa da Mercedes revelou na quinta-feira que não vai anunciar o substituto do alemão Nico Rosberg, o campeão mundial de Fórmula 1 já retirado, antes de Janeiro de 2017.

“Podem passar descansados o período das Festas, porque não faremos nenhum anúncio. Não temos previsto nada até ao regresso ao trabalho marcado para 03 de Janeiro”, disse o responsável pela comunicação da equipa, Bradley Lord.

A declaração reforça a ideia de que a Mercedes pondera antes de contratar o sucessor de Rosberg, que se retirou da Fórmula 1 cinco dias depois de sagrar-se campeão do Mundo. Entre os aspirantes para a substituição estão o finlandês Valtteri Bottas (Williams) e o alemão Pascal Wehrlein.

Em relação a Fernando Alonso apontado como uma forte hipótese para suceder a Rosberg, reiterou na terça-feira que o seu único objectivo é ser campeão do Mundo com a actual equipa, a McLaren-Honda.

O campeão mundial de Fórmula-1, Nico Rosberg, reconheceu na quinta-feira que o seu rival Lewis Hamilton foi "inteligente" ao deixar a corrida mais lenta no Grande Prémio da Abu Dhabi, estratégia que não foi suficiente para impedir o alemão de conquistar o título. O piloto de 31 anos surpreendeu a todos ao aposentar-se da F1 cinco dias depois de se consagrar, recebeu a honra de ser nomeado "membro vitalício" do Automóvel Clube de Mónaco, onde reside desde a infância. Normalmente, são necessários 50 anos de adesão para obter o privilégio.

"Em Abu Dabi perdi o título três vezes na minha cabeça", revelou o alemão.

"Quando o engenheiro me disse que eu tinha de ultrapassar "Mad Max" (apelido de Verstappen, jovem piloto da Red Bull), não era o que eu queria ouvir. Se há um piloto difícil de se ultrapassar é ele. Foi um dos momentos mais intensos da minha carreira, com muita adrenalina", recordou.

"Naquele momento, não sabia o que meu querido companheiro (Hamilton, como ele piloto da Mercedes) tinha em mente", explicou. "Começou a andar como uma vovó, bem na minha frente, mas foi inteligente: desacelerava quando eu não podia ultrapassá-lo e andava mais rápido quando eu podia ter passado", elogiou.

Rosberg acabou por terminar o GP de Abu Dabi em segundo lugar atrás de Hamilton, garantiu o título com cinco pontos de vantagem sobre o britânico, que foi campeão nas duas temporadas anteriores.