Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Colombiano vence nona etapa

10 de Julho, 2017

A nona etapa da Volta a França ficou marcada pela queda aparatosa do ciclista Richie Porte

Fotografia: Lionel BONAVENTURE / AFP

O colombiano Rigoberto Urán (Cannondale-Drapac) venceu ontem a nona etapa da 104.ª Volta a França em bicicleta, na chegada a Chambéry, com Chris Froome (Sky), terceiro, a conservar a liderança da geral.

O colombiano, de 30 anos, cortou a meta em primeiro ao fim de 05:07.22 horas, depois de uma chegada ao sprint entre o grupo dos favoritos, tendo a organização que recorrer ao photo finish para estabelecer a vitória, à frente do francês Warren Barguil (Sunweb), segundo, e o camisola amarela Froome no último lugar do pódio.

Hoje, o pelotão cumpre um dia de descanso depois da etapa de ontemo, que ligou Nantua a Chambéry em 181,5 quilómetros, atravessando uma trilogia de subidas de categoria especial que provocou alterações nos primeiros lugares da geral.

O galês Geraint Thomas (Sky) e o australiano Richie Porte (BMC) abandonaram a prova, devido a quedas, e Nairo Quintana (Movistar), Daniel Martin (Quick-Step Floors) e Alberto Contador (Trek-Segafredo) perderam tempo para o topo.

QUEDAS
Depois de Geraint Thomas, foi a vez de Richie Porte (BMC) abandonar ontem a nona etapa da Volta à França, após uma queda. O ciclista australiano, um dos maiores adversários do britânico Chris Froome (Sky) na luta pela vitória na prova, sofreu uma queda aparatosa e arrepiante, que o obrigou a seguir de urgência para o hospital.

Porte caiu na descida do Mont du Chat, a última das três grandes subidas na tirada desta etapa, pouco antes da entrada para os últimos 20 quilómetros da tirada.

Thomas sofreu a queda na descida do Col de la Biche, um dos três \'topos\' que marcam a nona etapa, que liga Nantua a Chambéry, em 181,5 quilómetros.

O vencedor do contra-relógio de Dusseldorf, Alemanha, no arranque do 104.º Tour, pode ter fracturado uma clavícula na queda, provocada pelo piso molhado, devido à chuva.

Na partida para a etapa, Thomas seguia no segundo lugar da classificação geral, a 12 segundos de Froome. Na última Volta a Itália, o galês também foi obrigado a abandonar, devido a uma queda provocada por uma moto de polícia mal estacionada.