Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Combate de boxe vale título mundial

Silva Cacuti - 11 de Janeiro, 2015

Tony Kicanga defende título do Conselho Universal de Boxe no pavilhão multiusos Palanca Negra na cidade de Malanje na última semana de Janeiro

Fotografia: Jornal dos Desportos

O combate é simultaneamente válido para a defesa do título mundial da versão do Conselho Universal de Boxe (UBC), em posse do pugilista angolano, conforme apuramos.

A gala mexe com vários sectores da sociedade, ao mesmo tempo enche-se de expectativas, em relação ao desfecho do combate.

Para António Gomes, director Nacional dos Desportos, é bom ver mais uma vez o nome de Angola e em particular da cidade de Malanje entrar na história do boxe mundial.

“Sempre houve interesse da nossa parte que o pugilista defendesse o seu título e que o fizesse cá no país. O que tentámos salvaguardar é que esses eventos sejam promovidos por agentes próprios, porque enquanto órgão de gestão da política desportiva do Estado angolano, não temos responsabilidades directas neste processo”, disse.

O desafiante de Tony Kicanga é oito anos mais novo que o pugilista angolano. Vem de cinco vitórias consecutivas, a última das quais a 10 de Abril de 2014. Tony Kicanga teve o último combate oficial em 27 de Abril de 2013, em Portugal,  quando venceu o romeno Rafael Chiruta, em Maia, por KO, à passagem do sexto round de um combate que previa 12 rounds.

Tony Kicanga tem um registo de 40 combates com o saldo de 17 vitórias (11 KO), 20 derrotas (13 KO), dois empates e um nulo. O WBC é uma das três organizações maiores reconhecidas pelo IBHOF que sancionam os campeonatos mundiais de boxe da Federação Internacional de Boxe (IBF) e da Associação Mundial de Boxe (WBA).