Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Comisso de Gesto na Federao

Helder Jeremias - 03 de Fevereiro, 2017

Matias Castro da Silva deixa a Federao sem dvidas na ITTF

Fotografia: Domingos Cadncia | Edies Novembro

A ratificação do fim do mandato da Comissão Eleitoral para as eleições dos corpos sociais da Federação Angolana de Ténis para o ciclo olímpico 2016-2020 e a criação de uma Comissão de Gestão representam os pontos principais da agenda de trabalhos da Assembleia Geral extraordinária marcada para as 10h00 do dia 18 do corrente na Galeria dos Desportos ao complexo da Cidadela Desportiva.

A convocatória para a reunião magna vem na sequência de um encontro mantido no dia 22 de Dezembro de 2016 entre os membros da Assembleia Geral da FAT, Comissão Eleitoral e representantes do Ministério da Juventude de Desportos, liderados por Albino da Conceição. As deliberações apontam para a inexistência de condições para o prosseguimento do processo eleitoral. 

A acta da reunião de Dezembro último concluiu que face às imprecisões constatadas na lista da população votante, nomeadamente, a condição legal; o período diminuto estabelecido para a realização das eleições e a necessidade de dotar o processo de condições organizativas compatíveis com a lei, a Mesa da Assembleia Geral está incumbida de convocar a assembleia extraordinária para, entre outros pontos, dar fim ao mandato da Comissão Eleitoral e criar uma Comissão de Gestão.

O documento esclarece que a Comissão de Gestão vai ter como propósitos apresentar propostas de reestruturação do funcionamento da Federação, elaborar pressupostos para a configuração de clubes de ténis do país à luz do disposto na Lei das Associações desportivas e propor a reformulação dos modelos competitivos de todas as categorias da modalidade.

A Comissão a ser criada deverá ainda, de acordo com a acta, elaborar a proposta do programa de desenvolvimento do ténis, integrar personalidades com reconhecida capacidade técnica e disponibilidade para trabalho, respeitando sempre as disposições sobre as incompatibilidades previstas na lei.

Ao terminar, lê-se na acta, a Direcção Nacional de Política do Desporto deve acompanhar o funcionamento da actividade da Comissão administrativa com realizações de encontros regulares para a verificação do cumprimento do disposto nos pontos anteriores.

A direcção cessante da Federação Angolana de Ténis, liderada por Matias Castro Silva, tomou posse em 2012 em função da apresentação de uma moção de confiança por parte das associações provinciais para colmatar o vazio deixado pela direcção de José Dias que abdicou do cargo devido aos conflitos.

Matias Castro da Silva teve como méritos a regularização das quotas de Angola junto da Federação Internacional de Ténis, realizações de campeonatos nacionais e a participação da Selecção Nacional dos Campeonatos Africanos. Fruto da letargia, constatou-se o declínio do nível técnico dos atletas e a redução acentuada de praticantes.