Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Comissários submetidos a exame

Sim?o Kibondo - Cairo - 10 de Fevereiro, 2017

Angola está representada com dois candidatos

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os 18 candidatos a comissários de elite da Confederação Africana de Ciclismo (CAC), entre os quais dois de Angola,  são examinados hoje, sexta-feira, para aferir o seu aproveitamento ao longo dos dois dias que durou o curso, sob a égide da União Internacional Ciclista (UCI), que enviou o prelector internacional, Wayne Pomario, de origem canadiana.

Além dos candidatos do país anfitrião (Egipto) com mais de dez (10) inscritos, participam representantes de Angola(2), África do Sul, Djibuti, Ilhas Maurícias, Ghana e Nigéria, com um candidato cada. Angola está representada pelo secretário -geral, João Francisco,  e a vogal de direcção, Lucrécia Francisco.

Ontem, no penúltimo dia do curso, o examinador e os instruendos receberam a visita  do suiço  Andruis Buividas, de origem Lituana, que  é um dos responsáveis do departamento de Comissários da União Internacional Ciclista(UCI) que acompanha os últimos dias da acção formativa de capacitação de juízes nacionais dos países envolvidos, que caso aprovem passam a estar habilitados a ajuizar provas continentais e mundiais, com maior propriedade no ciclo olímpico 2017-2020.

Quem também tem acompanhado, a par e passo o curso, é o actual presidente da CAC, o egípcio Whaghi Azazzam, candidato à sua própria sucessão, para mais um mandato de quarto anos( 2017/2021) nas eleições que decorrem no domingo, em Luxor (Egipto), à margem da Assembleia Geral Ordinária da Confederação Africana.

Para este curso de Comissários Nacionais de Elite de Ciclismo de Estrada, os candidatos são submetidos no período da manhã, das 8:30 às 9:30,, a um prova escrita sobre os Regulamentos Gerais da União Internacional Ciclista, e o Controlo  Anti-Doping praticado no Ciclismo Mundial.

Depois de efectuar um primeiro breck ( intervalo), entre as 9:30 e 10: 00, são submetidos a segunda prova escrita, sobre quase tudo o que acontece no Ciclismo de Estrada.  Depois do intervalo para o almoço ( 13:00/ 14:00), sucede a prova oral em que cada um tem 15 minutos para falar sobre alguns dos temas que foram abordados, encerra o evento no período da tarde.


Conclave
Cremilde aguardada no Congresso


A nova presidente da Federação Angolana de Ciclismo, Cremilde das Chagas Rangel, é aguardada hoje, sexta-feira, no Cairo, a fim de participar no domingo, na assembleia-geral da Confederação Africana de Ciclismo (CAC).Cremilde das Chagas Rangel vai estar no conclave da Confederação Africana de Ciclismo,  acompanhada do seu  vice-presidente, Gilchrist Adolfo.

O principal assunto do fórum vai ser a eleição dos novos corpos gerentes, para o Ciclo Olímpico 2017-2020 do organismo reitor da modalidade no Continente Africano, que incluiu o Comité Director e outras Comissões de trabalho, que acontecem à margem da aprovação do Relatório e Contas do mandato cessante ( 2013-2017) da Assembleia Geral.

Em termos competitivos, os delegados na Assembleia Geral da Confederação Africana de Ciclismo (CAC), vão dar o aval para a inclusão  da Taça das Nações em Ciclismo, no Calendário da  (CAC) para o ciclo Olímpico 2017-2020.Cremilde Rangel, além de “dar a cara” na montra do ciclismo continental, vai aproveitar a oportunidade para regularizar a situação da FACI, diante dos organismos internacionais reitores da modalidade , no caso de África, na CAC , e na União Internacional Ciclista Internacional (UCI) que vai ter, naturalmente, uma comissão a acompanhar os trabalhos.
S.K


Para a presidência
Whaghi Azazzam pode ser único candidato


O actual presidente da CAC, o egípcio Whaghi Azazzam que visitou o nosso país em Outubro de 2015, à margem da realização da I edição da Volta a Angola em Bicicleta, pode vir a ser único candidato à própria sucessão, uma vez que o candidato que vai ser indicado pela Federação Argelina , como concorrente, segundo uma fonte próxima da Comissão eleitoral da CAC, está indicado para dois cargos: além de candidato a presidente, está igualmente inscrito para o Comité Director, o que por força dos regulamentos é incompatível.

 Recorde-se, que o egípcio Whaghi Azazzam, que também é um dos vice-presidentes da UCI, aquando da sua visita a Angola foi recebido pelo então Ministro dos Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba, sublinhou no final, as estreitas relações de amizade e cooperação entre a FACI e CAC, e concomitantemente, entre Angola e o Egipto, o que em certa medida  facilita a “integração” da nova presidente da FACI, no seio da família ciclista mundial, no fórum da CAC de domingo.

Waghi Azzam, caso seja eleito, reconhece o papel de Angola no contexto africano da modalidade, particularmente, no seio dos outros países de expressão Portuguesa ( Moçambique, São - Tomé e Príncipe e Cabo-verde),  promete “ oferecer” um cargo de mais relevância  ao futuro elenco da CAC, para dar funções que  ocupem alguns membros da CAC , em algumas Comissões de trabalho do organismo.

Um dos candidatos angolanos indicado, pela direcção da FACI para assumir um cargo de relevância, na CAC,  é o vice-presidente, Gilchrist Adolfo, que vai ser o delegado votante, nesta Assembleia Geral da CAC.
SK.