Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Comit africano explica reviso de oramento

Silva Cacuti - 25 de Abril, 2019

Ana Paula Sacramento Neto garante apoio do Estado para a prova africana em Benguela

Fotografia: Alberto Pedro | Edies Novembro

O Campeonato Africano de Futebol para amputados tem novas datas e vai ficar 30 por cento mais caro devido à constante variação de preços de produtos e serviços no mercado nacional.
O anúncio é de Leonel da Rocha Pinto, presidente do Comité Paralímpico Africano (CPA). As autoridades angolanas, que acolhem a competição no mês de Outubro, na cidade de Benguela, estão avisadas das alterações.
Leonel da Rocha Pinto falava à imprensa à saída da audiência concedida pela ministra Ana Paula Sacramento Neto, na qual foram abordados os preparativos do evento continental.
Inicialmente previsto para o mês de Agosto, o Campeonato Africano está agora marcado para 1 a 14 de Outubro. Leonel Pinto disse que a alteração se deve à realização dos Jogos Africanos de Rabat, Marrocos, de 23 de Agosto a três de Setembro.
Em relação à revisão do orçamento, o responsável anunciou um reajuste na ordem de 30 por cento, de 103 milhões para cerca de 130 milhões de Kwanzas.
A ministra não falou à imprensa, mas o responsável do comité continental disse que recebeu garantias de apoio à organização da prova.
"Recebemos as garantias da ministra que o Estado pode dar o apoio. Aliás, os apoios já estavam expressos na carta que recebemos. A ministra incentivou-nos a trabalhar com patrocínios também ", disse.
A competição conta com 13 participantes. Angola (anfitriã), Ghana, Nigéria, Libéria, Guiné-Bissau, Togo, Serra Leoa, Rwanda, Marrocos, Tanzânia, Costa do Marfim, Camarões e Quénia.
Sobre os participantes, Leonal da Rocha Pinto disse que o CPA estabeleceu o princípio da competitividade.
"As equipas devem vir para competir e não simplesmente participar. Enquanto presidente do CPA, faço questão e a minha política é que os países devem vir para jogar de igual para igual. Se for só para fazer demonstração e fazer custos, temos os critérios. Avisámos a todos os comités que devem preparar os atletas para participar dos campeonatos, não só nos Africanos, como também nos Mundiais. Muitos países continuam de mãos estendidas a esperar pelos 'wild cards'. Queremos que os países invistam nos tletas para competirem e melhorar os respectivos rankings\", disse.

CPA VAI TER NOVA SEDE

O Comité Paralímpico Africano (CPA) poderá contar com novas instalações antes da realização, no país do Campeonato Africano de Futebol para amputados. A sede actual funciona num dos andares da Galeria dos Desportos, no Complexo da Cidadela, em Luanda.
Leonel da Rocha Pinto assegurou que é imperioso dar à instituição as condições condignas para estar a altura dos compromissos assumidos como os eventos africanos.
Por causa não só do campeonato de futebol, mas também da primeira edição dos Para-jogos africanos que Marrocos vai acolher, o CPA precisará rubricar, na sua sede, vários protocolos e importa que tenha as instalações condignas que cumpram com as exigências de sede de uma instituição internacional.
Leonel da Rocha Pinto disse que, nesse aspecto, também recebeu conforto da governante e vai encetar contactos com as empresas imobiliárias para lograr a intenção de ter novas instalações para sede social.
"Precisamos de uma sede o mais rápido possível, porque vamos ter muitas visitas e fica mal recebê-los em hotéis, sem lhes poder mostrar a sede\", terminou.