Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Comit aposta na formao

Simo Kibondo - 22 de Abril, 2015

Gustavo da Conceio orientou a reunio da Academia Olmpica de Angola

Fotografia: Nuno Flash

O Comité Olímpico Angolano vai dar prosseguimento a partir de 27 de Abril até 6 de Julho à formação de formadores desportivos, no âmbito da dinâmica de desenvolvimento que se pretende até ao fim do actual ciclo olímpico. A acção é estendida a todos os candidatos a directores nacionais de Solidariedade Olímpica espalhados pelo território nacional.

O curso tem periodicidade quinzenal com duas palestras a envolver os candidatos. Todas as segundas-feiras da segunda quinzena de cada mês, os prelectores submetem os formandos a acções práticas. De acordo com o calendário, as palestras decorrem em Maio (11 e 25), Junho (9 e 22) e Julho (6) num total de 12 sessões.

Até ao momento, o Comité Olímpico Angolano aguarda a indicação dos três prelectores pelo Comité Olímpico Internacional, que vão orientar o curso de formação de directores nacionais de Solidariedade Olímpica.

O primeiro módulo do terceiro curso foi orientado por David Sequerra Conrando Durantez (Espanha), Fernando Costa (Portugal), Albino da Conceição, Mayomona Nzita, Luís Fernando, Stella Cristiano, Domingos Kissange, Rogério Silva e Diógenes de Oliveira, todos especialistas angolanos, no período entre 14 e 19 de Julho de 2014, na Galeria dos Desportos, em Luanda.

No evento participaram 22 candidatos, que tomaram conhecimentos sobre a “Estrutura do Movimento Olímpico em África”, “Jogos Olímpicos da Antiguidade”, “Mulher e o Desporto”, “Pierre de Coubertin e o diário da simbologia olímpica”, “Novas iniciativas do COI”, “Gigantismo no Desporto”, “Experiência da Academia Olímpica Portuguesa”, “Estratégia do Desporto Nacional/Plano de desenvolvimento de formação de quadros”, “Comunicação e o Desporto”, “Doping no Desporto”, “Ética e Fair-Paly”, “Gestão de Recursos Humanos”, “Desporto e subsídio para o herói olímpico” e “Gestão financeira e fonte de financiamento”.

Do leque inicial de candidatos, apenas nove concluíram as três fases de formação e estão em condições de auferir os títulos de directores nacionais de Solidariedade Olímpica. São eles Pedro Godinho (presidente da Federação Angolana de Andebol), Domingos Pascoal (membro da Academia Olímpica Angolana), Adriano Nunes (vice-presidente da Federação Angolana de Atletismo), António Monteiro (secretário-geral do COA), Eliseu Major (vice-presidente da Federação Angolana de Futsal), Jucelino Bento, Nelson Lopes “Cartaxo” (Comité Desportivo Militar) e Genivaldo Dias (secretário-geral da Federação Angolana de Ténis).

Do grupo que deve concluir o segundo e terceiro módulo constam António Sofrimento (secretário-geral da Federação Angolana de Basquetebol), Cardoso Lima (secretário-geral da Federação Angolana de Futebol), João Francisco (vice-presidente da Federação Angolana de Ciclismo), Elisa Torres, Luzia Tadeu, Sara Tavares, Nádia Cruz, todas membros do COA, Anica Troço e Agostinho Neto (Associativismo Desportivo).