Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Comit nega contaminao

13 de Agosto, 2015

O Comité Organizador dos Jogos Olímpicos de 2016 negou que o mal-estar sofrido por 14 competidores do Campeonato Mundial júnior de remo, tenha sido devido a contaminação das águas da Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona Sul do Rio de Janeiro. Oito americanos, três britânicos e três australianos, além de um técnico, apresentaram quadro de "diarreia" durante os dias em que ficaram na cidade, conforme indicou o Comité, que ressaltou que o problema de saúde foi iniciado antes do início da competição.

O Comité Organizador ainda esclareceu que não recebeu nenhuma "queixa oficial" por parte da Federação Americana de Remo sobre o caso. "Falamos com a Federação e disseram-nos que estão a considerar se tratar de um mal-estar causado pela viagem", disse uma fonte do Comité.

Os representantes da organização dos jogos destacaram que o facto de um técnico, que nem sequer entrou na água, tenha apresentado o mesmo mal-estar dos atletas, indica que a possibilidade de contaminação pelas águas possa ser descartada. O Campeonato Mundial Júnior de Remo foi disputado até o último domingo na Lagoa Rodrigo de Freitas e serviu de evento-teste para os Jogos Olímpicos.

FRACASSO NA
DESPOLUIÇÃO

Após participar de reunião com dirigentes do Comité Olímpico Internacional (COI), que visitam a sede dos Jogos de 2016 em missão pela nona vez, o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, afirmou que a poluição da Baía de Guanabara é a grande preocupação do Estado e dos organizadores do evento.  "É lamentável" que o projecto de despoluição da baía não pode ser cumprido por falta de recursos e de tempo, de acordo com Pezão.

"A Companhia de Água e Esgotos do Estado estava quebrada, quando o actual governo (PMDB) chegou ao poder (do Rio, em 2006). Dava um prejuízo mensal de 10 milhões de dólares. Tivemos de sanear a empresa, isso levou tempo", disse Pezão, acrescentando que esse problema afectou o investimento que deveria ter sido feito na Baía de Guanabara.

"Não adianta achar que a Baía é só daqui do Rio. Há dezenas de rios que desaguam nela oriundos de São Gonçalo e de toda a Baixada Fluminense. Estamos a fazer investimentos nessas áreas para melhorar a situação", disse. A Baía de Guanabara vai receber as provas de vela nos Jogos e tem sido muito criticada nos últimos meses por velejadores brasileiros e estrangeiros. Além da quantidade de lixo flutuante retirada todos os dias do local, também assusta a qualidade da água, muito misturada com esgoto.