Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Competio recebe novas equipas no campeonato de 2105

08 de Abril, 2014

Empresrios norte-americanos querem revitalizar a Frmula 1 e entram na maior competio de autobolismo mundial com o beneplcito do chefe comercial da categoria

Fotografia: AFP

As provas da época de 2015 de Fórmula 1 podem contar com novas equipas. O co-proprietário da equipa Stewart-Haas na Nascar, Gene Haas, manteve um encontro com o chefe comercial da F1, Bernie Ecclestone, durante o qual manifestou o desejo de fazer parte da maior competição de automobilismo mundial. A revelação foi feita por Ecclestone, no último domingo, no Bahrein.A equipa norte-americana vai surgir  acompanhada  de uma “outra”, conforme  Ecclestone. As duas equipas já mereceram o beneplácito dos gestores da F1. Ecclestone realçou que “vão ser aceites”, mas “se conseguem  ou não cumprir com as exigências da competição é outra história”.

O patrão da área comercial da F1 disse que a intenção das duas equipas fazem-no “feliz”.“Falei com o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt, e concordamos em permitir a entrada de mais duas equipas”, revelou o bilionário de 83 anos.Em Dezembro, a FIA pediu manifestações de interesse de potenciais novas equipas que quizessem competir, em 2015 ou 2016, e definiu o mês de Janeiro como a  data limite. Actualmente, 11 equipas competem na Fórmula 1.  Os cadastros tinham de ser enviados até 10 de Fevereiro e a decisão devia  ter sido tomada a 28 de Fevereiro, embora a entidade tivesse ficado em silêncio sobre o assunto. Haas, co-proprietário da Stewart-Haas, da Nascar, admitiu em Janeiro que a Haas Racing Development havia respondido à chamada da FIA.

PÓDIO PÉREZ

No segundo ano da F1, em 2012, Sergio Perez chegou três vezes ao pódio. A Mclaren contratou-o em 2013, mas não conseguiu ficar entre os três primeiros. Com a nova equipa, a Force India, o piloto mexicano encerrou o” jejum” ao ficar atrás da dobradinha da Mercedes no Grande Prémio do Bahrein de 2014. Perez descreveu o primeiro pódio como “especial”.Isso significa muito. É um pódio muito especial para mim. Não foi fácil lutar por um lugar no pódio. Ao conseguir isso é uma óptima sensação”, afirmou sem deixar de lembrar o momento vivido na McLaren.

“Tive um momento muito difícil na McLaren, onde basicamente estava muito longe e não tinha a oportunidade de lutar pelo pódio”, disse.O mexicano assegurou que a equipa era a mais rápida da época e quando a oportunidade chegou não pensou duas vezes.“Estava à espera para lutar pelo título e ganhar corridas, mas foi muito difícil, mais do que as pessoas imaginam”, concluiu.Pérez chegou à McLaren justamente numa das piores fases da equipa dos últimos anos. Além do mexicano, o veterano Jenson Button também não chegou às primeiras posições e a equipa ficou sem um pódio pela primeira vez desde 1980.Na época actual, Pérez “quebra o jejum”  ao colocar-se em terceiro lugar no GP do Bahrein.

MERCEDES
Lewis Hamilton enaltece desempenho de Rosberg


O alemão Nico Rosberg teve o melhor desempenho no Grande Prémio do Bahrein. A apreciação é de Lewis Hamilton, colega na equipa de Mercedes e vencedor da terceira etapa da época de 2014. O piloto britânico travou um grande duelo com o seu  companheiro desde o início da corrida. À partida, Lewis aproveitou uma folga na primeira curva e colocou-se na dianteira. Com os  pneus mais pesados que Rosberg, Lewis Hamilton procurou distanciar-se o mais possível.

A “incursão” de Rosberg ficou mais patente, quando assumiu a liderança num dos momentos. Insatisfeito, o britânico sempre procurou chegar à liderança. No final, Hamilton reconheceu a força de Rosberg.“Ganhar a corrida é a melhor coisa, ficamos felizes, mas no fundo não tinha ritmo. Temos de aprender e descobrir por que aconteceu”, disse.Hamilton realçou que Nico teve no Bahrein muitas vantagens que ele (Lewis) tinha na última corrida (no GP da Malásia).

"Ele foi melhor do que eu e tenho de trabalhar para melhorar a minha prestação”, disse Hamilton, mesmo com o resultado positivo.Nico Rosberg não aproveitou a vantagem de largar na pole e perdeu o primeiro posto após a largada, mas não se deu por vencido e lutou pela posição com o companheiro até às voltas finais. O dois pilotos da Mercedes protagonizaram um verdadeiro espectáculo aos espectadores. Dentro da pista, Hamilton também destacou a luta pela liderança com o alemão.“Foi um corrida excepcional. Eu e Nico não temos uma corrida como essa desde os tempos de kart”, garantiu o britânico. Havia um monte de vezes que estava no meu ponto cedo e não tinha ideia nenhuma de onde estava”, completou. Após o Grande Prémio do Bahrein, Nico Rosberg continua na liderança do campeonato mundial de pilotos, agora, com 61 pontos, seguido de Lewis Hamilton, com 50 pontos.

MALDONADO É PUNIDO

O venezuelano Pastor Maldonado recebeu uma punição de cinco posições na grelha de largada do GP da China, a realizar-se dentro de duas semanas, por conta do acidente que tirou o mexicano Esteban Gutiérrez do GP de Bahrein, no último domingo. Além disso, perdeu três pontos na sua super licença. Maldonado terminou a corrida na 13ª posição, enquanto Gutiérrez teve de abandonar. O acidente entre o piloto da Lotus e o da Sauber aconteceu na curva um da 41ª volta, logo depois de o venezuelano ter saído  das boxes.

Por conta da batida, o “safety car” teve de entrar em acção para que a pista fosse limpa e desobstruída . Maldonado já havia recebido uma punição de dez segundos na boxe.Quem também recebeu punição foi o francês Jules Bianchi. O piloto da Marússia, que chegou em 15º, provocou uma colisão com Adrian Sutil, também da Sauber. O acidente tirou o alemão da corrida. Além da parada de dez segundos nas boxes durante a prova, Bianchi também perdeu pontos na sua super licença.

RALI
Piloto britânico
encontrado morto


O piloto britânico Cameron Waugh morreu no último domingo em consequência de lesões sofridas num acidente na primeira etapa do rali Abu Dhabi Desert Challenge, primeira prova do mundial de todo-o-terreno para a categoria de motos.O acidente ocorreu a 155 quilómetros depois da partida, segundo informação da equipa do piloto de automóveis Joan Roma. Cameron Waugh foi encontrado pelo piloto polaco Jakub Przygonski, que pediu socorro via satélite.O britânico foi transportado para o hospital, onde foi declarado morto.