Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Condio de pai ajuda desempenho

03 de Fevereiro, 2015

um ser humano e precisa ter uma vida provada. E quando consegue colocar tudo em ordem, com certeza, vai ajud-lo", analisou.

Fotografia: AFP

No último domingo, Novak Djokovic venceu o seu oitavo título de Grand Slam e o quinto no Aberto da Austrália ao superar Andy Murray por 3 sets a 1. A conquista desta vez teve um sabor mais especial para o líder do ranking mundial. Foi a sua primeira num Major desde que se tornou pai. Em Outubro do ano passado, a sua esposa Jelena deu à luz a Stefan.

Nos quatro meses que se passaram desde então, o sérvio garante sentir-se mais motivado e feliz para disputar torneios e ganhar títulos. Em Novembro, já havia facturado a taça das Finais da ATP de Londres. "O título (do Aberto da Austrália) tem um valor mais intrínseco agora para a minha vida, porque sou pai e casado.

É o meu primeiro título de Grand Slam com este status, sinto-me muito orgulhoso", afirmou o sérvio depois da conquista. Por causa  do pouco tempo de vida do filho, Jelena não viajou a Melbourne para acompanhar o marido, mas após o término do jogo postou uma foto no seu perfil no Twitter com Stefan no seu colo a ver o pai a levantar a taça.

"À medida que a minha vida avança, há circunstâncias, situações que tornam os momentos ainda mais bonitos. Ter se casado e tido um filho nos últimos seis meses definitivamente foi algo que me deu uma nova energia, algo que nunca senti antes. Sou muito grato por tudo o que tem acontecido na minha vida e a maneira como as coisas caminham, sempre na direcção positiva.

Então, estou a tratar de aproveitar todos esses momentos de coração", disse o sérvio, que já havia conquistado a taça do Aberto da Austrália em 2008, 2011, 2012 e 2013. Na Era Aberta (iniciada em 1968), já é o maior vencedor com cinco títulos.

"Tento manter-me no caminho correcto e comprometido com o desporto da mesma maneira que estive ao longo dos últimos anos e aproveitar que tenho só 27 anos e estou no auge. É por isso que estou no ténis para ganhar os grandes torneios e também para jogar para as pessoas que estão ao meu redor", disse.

Para o alemão Boris Becker, técnico de Djokovic há mais de um ano, o nascimento de Stefan fez o seu comandado mudar o comportamento e estar ainda mais comprometido com o presente e com o futuro. "Os resultados que (Djokovic) teve são bons para o seu espírito.

É uma progressão natural da vida criar uma família. Isso pode prolongar a sua carreira. É um ser humano e precisa ter uma vida provada. E quando consegue colocar tudo em ordem, com certeza, vai ajudá-lo", analisou.