Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Condições em Brazzaville tranquilizam os membros

Silva Cacuti - 11 de Junho, 2015

Visita efectuada a Brazzaville, República do Congo

Fotografia: Jornal dos Desportos

O chefe da missão desportiva angolana à 50ª edição dos Jogos Africanos, António da Luz, mostrou-se satisfeito com a qualidade e avanço organizativo constatados durante a visita  efectuada a Brazzaville, República do Congo, palco da competição, aprazada para 4 a 19 de Setembro do ano em curso.

Os membros da missão angolana trabalharam na capital congolesa de três a cinco do corrente onde mantiveram vários encontros com a comissão organizadora e visitaram instalações desportivas e hoteleiras, que estão a ser preparadas para o evento. “Todas as obras em curso devem ser entregues até final de Julho, mas pudemos constatar que há avanços consideráveis tanto no complexo desportivo de Kintele, na vila olímpica e hotéis que estão  a ser construídos em virtude dos jogos. Pensamos que as condições estão criadas, agora, vamos aguardar para vermos os jogos e a gestão do que foi preparado. Vamos ainda fazer visitas esporádicas, mas ficamos muito satisfeitos com o que está feito no geral”,  disse.

António da Luz resumiu, o que está a ser feito em Brazzaville no tocante a  infra-estruturas, e realçou o empenho das autoridades congolesas.
“Foi construído um complexo desportivo (Kintele) dotado de um estádio de futebol com 45 mil lugares com pista de atletismo, outros dois campos com relva sintética, um pavilhão multiusos,  complexo náutico com piscina olímpica e um hotel de cinco estrelas com 150 quartos, mas além desse complexo estão a ser construídos outros quatro pavilhões. O Complexo Kintele fica a 50 km da cidade, nas está a ser erguida uma estrada aérea que vai encurtar a distância para 30 km”.

Sobre o alojamento das caravanas desportivas informou, que está a ser construída uma vila olímpica com prédios de quatro andares onde vão ficar os atletas, técnicos e chefes de missão  num total de sete mil quatrocentos e oitenta e oito camas. Há também um hotel reservado a ministros e chefes de governo, enquanto jornalistas e árbitros vão ficar alojados em outros hotéis na cidade. Em relação a transporte está previsto para cada 15 minutos a saída de um autocarro da vila olímpica em direcção aos Locais de competição. A Vila olímpica vai estar disponível uma semana antes da competição e encerra quatro dias depois.